21/03/16 | 11:00
Trabalho pedagógico desenvolve alunos com Síndrome de Down da rede municipal de ensino

Materia Especial sobre Sindrome Down Inclusão - Fotos Rodemarques abreu (9)“Ela fica inquieta quando não está no ambiente escolar e passou a se interessar mais pelos estudos”. Essa é a afirmação da dona de casa Kerollen Oliveira, 32, sobre a mudança de comportamento e desenvolvimento que a filha, Kemely Fernanda, 7, obteve após começar a estudar.

Kemely está no 2° ano do Ensino Fundamental, da Escola Municipal Professora Rita de Cássia, localizada no bairro Novo Israel, zona Norte da cidade; e, assim como outros 190 alunos da rede pública municipal de ensino, têm Síndrome de Down.

A dona de casa destacou, ainda, que a estudante não adquiriu apenas o interesse pelos estudos, mas também começou a apresentar um desenvolvimento maior em vários aspectos. “Depois que começou a estudar aqui, ela começou a ser mais extrovertida, amável e mais desinibida”, disse Kerollen.

A mudança de hábito e comportamento também foi notada pela mãe da aluna Juliana Costa, 11, do 3° ano, do Ensino Fundamental, a dona de casa Natalice da Costa, 32. Segundo ela, a filha começou os estudos em uma escola particular, mas por sentir que a menina não se adaptava, optou por tentar em uma escolar pública e a matriculou na mesma unidade escolar que Kemely. “A princípio tirar a nossa filha da escola particular era apenas uma necessidade. Vimos que ela não estava evoluindo e não se sentia bem. Hoje, quando vemos o quanto a nossa filha desenvolveu e quanto ela está satisfeita neste ambiente escolar, vemos que fizemos a coisa certa”.

Materia Especial sobre Sindrome Down Inclusão - Fotos Rodemarques abreu (3)De acordo com a gestora da escola, Maria Lucilene de Oliveira, a unidade atendeu, nos últimos quatro anos, 180 alunos com variados tipos deficiência. Deste total, mais de 10 eram “Down”. Este ano, a escola está atendendo três crianças com a síndrome, no turno vespertino. A diretora disse, ainda, que apesar de ser desafiador trabalhar com alunos com deficiência, é gratificante poder ver os resultados do trabalho desenvolvido com eles. “Quando percebemos a evolução,  o desenvolvimento da aprendizagem, sentimentos como solidariedade e respeito, nos faz honrar o verdadeiro papel do educador”, desabafa.

Educação Especial

A Gerência de Educação Especial (GEE), da Secretaria Municipal de Educação (Semed), é a responsável por acompanhar desde a entrada do novo aluno com deficiência na rede, no processo de matrícula, como os trabalhos desenvolvidos nas mais de 490 escolas municipais de Manaus, além de promover formações para os professores da secretaria.

Atualmente, há 3.804 alunos com deficiência matriculados na rede pública municipal de ensino de Manaus. Desse total, 2.698 estão inclusos em salas de aula do ensino regular, assim como Kemely e Juliana; 656 estão parcialmente inclusos, que é quando a criança, jovem ou adulto estuda em uma classe especial, mas participa junto com estudantes do ensino regular das demais atividades da unidade de escolar; e 450 no Complexo Municipal de Educação Especial (Cmee) André Vidal de Araújo, na Avenida Maceió, zona Centro-Sul de Manaus.

Materia Especial sobre Sindrome Down Inclusão - Fotos Rodemarques abreu (5)No Cmee e nas escolas que possuem salas de recursos, são oferecidas várias ferramentas lúdicas e pedagógicas adaptadas para alunos com deficiência, onde é disponibilizada uma equipe composta por fisioterapeutas, psicopedagogos, psicólogos, assistentes sociais,  fonoaudiólogos, que fazem  acompanhamento médico e pedagógico, dando suporte na área psicomotora, cognitiva e de sociabilidade dos alunos.

Conforme a assessora de Educação Especial do CMEE, Ozivane Santos, o principal trabalho pedagógico feito com alunos com deficiência é buscar desenvolver as habilidades e potencialidades, respeitando os limites e especificidade de cada criança. Ela acrescenta, ainda, que o complexo dá todo o suporte técnico para as escolas trabalharem com estes alunos.

“E para ajudar nas estratégias e metodologias de aula, o CMEE oferece capacitações para desenvolver novos métodos e mecanismos pedagógicos, como jogos lúdicos e adaptados, que melhoram o aprendizado dessas crianças”, relata.

Conscientização sobre a Síndrome de Down

Nesta segunda-feira, 21, é comemorado o Dia Internacional da Síndrome de Down e desde domingo, 20, a Prefeitura de Manaus deu início a 2ª Semana Municipal da Pessoa com Síndrome de Down. Durante os próximos dias, a Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), em parceria com a Semed e entidades educacionais e de apoio à pessoa com deficiência, desenvolverá ações que divulguem os mecanismos para a conscientização das pessoas sobre a síndrome e para a inclusão.

 

Foto: Rodemarques Abreu / Semed

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054