08/05/12 | 18:28
Tapioca Literária

O 1º Café Literário Educacional do Projeto Tapioca Literária com o tema “Um olhar para as nossas raízes” teve seu encerramento nesta segunda-feira, (7), com a homenagem à escritora Ana Peixoto, no auditório da Escola Municipal Madalena Corrêa, bairro Vila da Prata, zona Oeste de Manaus.

O Projeto Tapioca Literária é uma realização da Divisão Regional Educacional (DRE) II da Secretaria Municipal de Educação (Semed). O Programa abrange 50 escolas municipais, cerca de 30 mil alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental e envolve atividades nas bibliotecas escolares, com os professores e coordenadores do Programa Viajando na Leitura nas horas de leitura nas unidades educacionais.

A programação contou com apresentações que ilustravam as obras da escritora Ana Peixoto. Houve a apresentação da dramatização de fantoche sobre a escritora; memorial; participação da Professora Benedita Elaine com a reflexão sobre a “Função da biblioteca – espaço de formação de leitores”, dentre outras atrações.

De acordo com a chefe da DRE II, Elizabete Cavalcante, a homenagem vem de encontro com as obras da escritora que relatam o cotidiano de nossa Amazônia, ou seja, o meio em que vivemos.

“O foco principal retrata a nossa vida. É uma forma de promover novos leitores, de incentivar os professores a utilizar o espaço da biblioteca não só no imaginário dos alunos, mas também nas atividades pedagógicas das escolas”, reiterou.

A escritora Ana Peixoto possui obras publicadas destinadas a literatura infantil, tais como: Quintal – um lugar para ser feliz; História de bichos da Amazônia; As frutas do meu quintal, dentre outras. Ana ficou orgulhosa pelo reconhecimento de suas obras no trabalho que é realizado no processo da aprendizagem dos alunos do município.

“É realmente a coroação de um trabalho de pesquisa, sócio-economica no interior. Na verdade, isso vem premiar meu trabalho e também incentivar a buscar novas metas, que são mais três livros previstos a serem lançados em setembro deste ano. Esse foco é para divulgar nossa terra e nossa Amazônia”, completou.