30/10/18 | 15:17
DDZ Oeste realiza encontro de coordenadores de Telecentro para socializar experiências

A Divisão Distrital Zonal (DDZ) Oeste realizou, na manhã desta terça-feira, 30/10, a abertura do evento de socialização Práticas Formativas dos Coordenadores dos Telecentros das escolas atendidas pela DDZ. O evento aconteceu na sede da divisão, no bairro Alvorada e teve a participação de 54 coordenadores, além de alunos que participam do projeto.

Na programação, 43 unidades apresentaram recursos educacionais tecnológicos utilizados nos Telecentro e em projetos como English For Kids, Programa Nacional de Tecnologia Educacional (Proinfo), Árvore de Livros e Procurumim, que envolvem mais de 36 mil alunos da Educação Infantil, 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental, Educação Especial e da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

A chefe da DDZ, Regina Ortiz, falou sobre a importância do evento para alunos e profissionais. “Os recursos vem para aprimorar ainda mais os conhecimentos ligados à tecnologia. O aluno em si já conhece, mas eles não ligam à prática pedagógica. Eles desenvolvem os próprios jogos, montam os próprios robôs, fazem toda pratica do projeto, sempre orientado pela coordenação”, comentou.

Para a assessora de tecnologia da divisão, Ivana Costa, o evento marca o encerramento de todas as atividades realizadas ao longo do ano nas escolas. “É fundamental conhecer a prática do outro, até para ver o que precisa melhorar. Nós percebemos quando os alunos e os coordenadores trabalham juntos com os professores, houve um interesse maior, a frequência melhorou, assiduidade dos alunos cresceu e a aprendizagem também”.

Projetos

Com a apresentação do projeto “Scratch: utilização na aprendizagem da multiplicação”, a Escola Municipal Escritor Lima Barreto, no bairro Tarumã, mostrou seu trabalho com cerca de 34 alunos do 4º ano. Para coordenadora do Telecentro, Karollyne Barros, o recurso ajuda os alunos em sala de aula.

“Nós escolhemos essa programação de linguagem para eles criarem jogos de multiplicação. Os alunos estudaram toda tabuada, todo processo de como resolver utilizando o cálculo mental, onde eles montaram esses jogos de multiplicação nessa plataforma”.

Resultado de um trabalho pedagógico com 20 alunos do 2º ano, a Escola Municipal Erasmo Augusto de Araújo, no bairro da Redenção, apresentou o projeto “Soletrando e Ortografando: o uso das tecnologias como apropriação do sistema de escrita”. Segundo a coordenadora do Telecentro, Marcilene Aguiar, os objetivos estão sendo alcançados.

“Os alunos participam de forma tanto oralmente, como também na digitalização das palavras e na formação de frase. Isso tem ajudado em muito na aprendizagem, vimos a questão dos alunos estarem mais atentos nos estudos, houve um avanço muito grande na produção de texto”, disse.

 

Texto: Paulo Rogério Veiga

Fotos: Cleomir Santos

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054