25/06/19 | 18:22
Servidora da prefeitura recebe homenagem na Aleam por trabalho desenvolvido com crianças e adolescentes

O trabalho desenvolvido com jovens e adolescentes na rede municipal de ensino, pela servidora da Prefeitura de Manaus, Eliana Hayden, lotada na Gerência de Atividades Complementares e Programas Especiais (Gacpe), da Secretaria Municipal de Educação (Semed), resultou em uma homenagem, nesta terça-feira, 25/6, no plenário Ruy Araújo, da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), zona Centro-Sul. A propositura da homenagem foi da deputada estadual Therezinha Ruiz, pelos 29 anos do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA).

Dos 31 anos em que Eliana trabalha como educadora na Semed, 18 deles foram dedicados a desenvolver um trabalho de prevenção e enfrentamento às violações dos direitos humanos de crianças e adolescentes. Lotada no Gacpe, como assessora pedagógica, há 13 anos eladesenvolve projetos com o objetivo de contribuir para a formação integral dos estudantes da rede municipal, de educação básica, com ações de prevenção, promoção e atenção à saúde e enfrentamento às violências nas escolas.  

Para a servidora, a homenagem é o reconhecimento de um trabalho, não só dela, mas de um grupo que pode contar com o apoio da Prefeitura de Manaus, por meio da Semed, nas ações desenvolvidas nas 499 unidades de ensino, que garantem que os direitos das crianças e adolescentes não sejam violados. 

“Este reconhecimento não é só meu, mas de toda equipe que desenvolve ações de combate e enfrentamento às violações dos direitos humanos. E a secretaria é uma grande apoiadora das nossas ações, que já fazem parte da proposta curricular da rede municipal de ensino e todas as unidades desenvolvem atividades com o tema”, comentou Eliana.  

A deputada estadual Therezinha Ruiz foi a propositora da sessão, que homenageou 15 pessoas envolvidas no conjunto de normas que garantem a proteção integral das crianças e adolescentes, estabelecidos no ECA. “É um enorme prazer homenagear pessoas que lutam pela preservação dos direitos das crianças e adolescentes como garante o Estatuto da Criança e Adolescente nesses 29 anos de existência. Esses profissionais desenvolvem trabalhos de acompanhamento e estão sempre atentos àquelas crianças que estão desprotegidas”, mencionou a deputada.

— — — 

Texto – Érica Marinho / Semed
Fotos – Eliton Santos / Semed