11/04/17 | 15:43
Seminário discute a oferta de curso superior para professores indígenas

1 Semin_rio de Consulta Forma__o professores ind_genas. DDPM. Fotos Cleomir Santos (9) Professores indígenas de 10 municípios do Estado do Amazonas participaram, nesta terça-feira, 11/4, do 1° Seminário de Consulta para Oferta do Curso de Formação Superior a Professores Indígenas. O encontro foi realizado pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), em parceria com a Gerência de Educação Escolar Indígena (Geei)  da secretaria, da Faculdade Educação da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e Associação das Mulheres Indígenas do Alto Rio Negro (AMARN). O evento aconteceu no auditório da Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM) da Semed e os próximos encontros estão agendados para os meses de maio e junho.

O objetivo do seminário é realizar a consulta prévia sobre os critérios pertinentes no processo de seleção e participação na respectiva licenciatura, que será ofertada para os indígenas localizados no território Etnoeducacional do Baixo Amazonas. Participaram do seminário educadores dos municípios de Anamã, Beruri, Careiro da Várzea, Iranduba, Itacoatiara, Manaquiri, Manaus, Manacapuru, Novo Airão e Rio Preto da Eva.1 Semin_rio de Consulta Forma__o professores ind_genas. DDPM. Fotos Cleomir Santos (19)

De acordo com diretor de políticas afirmativas da Ufam, Gersen Baniwa, o curso de licenciatura será realizado no primeiro semestre de 2018, e terá duração de aproximadamente cinco anos, sendo divididos em módulos. Para ele, é fundamental definir os parâmetros do curso com o público alvo.

“É uma consulta aos principais interessados e beneficiários, que são as lideranças e professores indígenas da região, para começar a criar as condições operacionais, mas sobretudo pedagógica. É um curso especifico, diferenciado, portanto, intercultural e tem como pressuposto básico a valorizar dos conhecimentos, a pedagogia e os saberes indígenas”, explicou.

A gerente em exercício de Educação Escolar Indígena da Semed, Altaci Correa Rubim, afirmou que 30 professores indígenas da rede municipal de ensino participaram do encontro. A educadora lembrou que essa será a primeira turma do Baixo Amazonas de Manaus e entorno a receber formação superior e, por isso, o momento é especial.

“É um marco histórico na educação escolar indígena no município de Manaus, por estar sediando essa proposta de licenciatura intercultural. Uma 1 Semin_rio de Consulta Forma__o professores ind_genas. DDPM. Fotos Cleomir Santos (12)parceria entre o movimento indígena pela associação, Semed e Ufam, somando forças para educação escolar indígena”, comemorou.

Responsável junto a Ufam pelo pedido do curso de licenciatura, a representante da Associação das Mulheres Indígenas do Alto Rio Negro (AMARN), a professora Joana Montanha Galvão, de etnia Dessana, afirmou que o seminário é importante para os educadores indígenas. “Esse primeiro encontro sobre a licenciatura é muito importante para nós indígenas, porque essa licenciatura será fundamental para não perdermos nossa história na formação dos nossos alunos indígenas”, salientou.

Uma das participantes do seminário, a professora indígena Ana Claudia Martins Tomas, do Espaço Cultural Uka Umbuesara Wakenai Anumarehit, localizada no Parque das Tribos, bairro Tarumã, zona Oeste da cidade, foi categórica ao afirmar sobre a chance de reivindicar uma formação superior aos indígenas. “Significa muito para nós esse evento, porque é um pedido que está sendo feito há anos”, contou.

Texto: Paulo Rogério Veiga

Fotos: Cleomir Santos/Semed

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054