18/03/14 | 9:50
Semed reúne gestores e apresenta ações estratégicas para melhorar índices da educação em Manaus

Cerca de 500 diretores de escolas da rede municipal de ensino participaram de uma reunião, na tarde desta segunda-feira, 17, sobre o plano de Ações Estratégicas da Secretaria Municipal de Educação (Semed) para melhoria da educação. O encontro aconteceu no auditório da secretaria, na Rua Maceió, bairro Adrianópolis, zona centro-sul.

Em uma parceria de 17 meses firmada com o Instituto Aquila, que presta consultoria de soluções em gestão avançada, a Semed tem a meta de elevar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) até 2015. Para isso, os gestores de todas as unidades foram ouvidos, no período de 18 a 24 de fevereiro deste ano, e expressaram os sonhos que cada um tem sobre a educação em Manaus.

“O primeiro passo foi identificar o problema. Após ouvir todos os gestores, criamos ações e prazo para implementá-las. Sentimos a necessidade dar uma satisfação a vocês (gestores e professores) e vamos mostrar um trabalho de transformação e mudança. Trabalho de melhoria e evolução. Nos mobilizar para alcançar essas metas estabelecidas a partir da identificação do problema levantado por vocês”, discursou o secretário municipal de educação, Humberto Michiles.

O secretário falou, ainda, sobre os desafios e a meta de destacar Manaus entre os primeiros colocados no Ideb. “Até 2015 queremos estar entre os 10 colocados. E após isso temos um desafio mais ousado, que é estar entre os cinco primeiros colocados em relação a educação. Com muita dedicação e trabalho, nós iremos conseguir”, garantiu.

A integração e aproximação entre diretores e a Semed também foi um dos assuntos pautados por Michiles, que propôs uma criação de um comitê formado por cinco diretores de cada Divisão Distrital Zonal (DDZ), a fim de melhorar a comunicação e promover discussões para a melhoria da educação.

Problemas apontados

Durante as reuniões estratégicas com as Divisões Distritais Zonais (DDZs) e os diretores, em fevereiro, foram apontadas quatro causas que impedem a rede de alcançar melhores resultados nos índices de educação, segundo gestores.

A lacuna de profissionais para a composição do quadro das escolas, infraestrutura inadequada e manutenção insuficiente, excesso de demanda da Semed e da DDZ para as escolas; e formações que não contemplam as reais necessidades dos profissionais, são, segundo os gestores, os principais problemas que eles enfrentam nas escolas.

Segundo a consultora do Núcleo de Educação do Instituto Aquila, Michelle Souza, o Instituto tem como foco aprimorar o sistema de gestão da Semed, implementando ferramentas gerenciais para que os gestores possam trabalhar de maneira mais direcionada e com foco no resultado.

“Primeiro fizemos com que os gestores refletissem sobre o sonho que eles têm quanto educador, o que chamamos de visão de futuro, e depois levantamos as causas que impendem a rede de alcançar. No dia 22 de fevereiro, tivemos uma reunião com o secretário e subsecretários da Semed onde analisamos tudo que foi levantado, e a equipe da secretaria definiu ações a serem realizadas”, contou Michelle.

Ela ressaltou que o Instituto atuará durante todo o processo, juntamente com os diretores das escolas, para direcionar os recursos e impactar os resultados. “Percebemos que a Semed tem uma equipe qualificada, recursos financeiros e tecnológicos, então vamos começar da base, que é o alicerce e dá a sustentação da educação. Com essas estratégias, poderemos ter uma melhor qualidade de ensino”, complementou.

O subsecretário de administração e finanças da Semed, Luiz Fabian, informou que a secretaria está estabelecendo um padrão, onde cada escola terá um número necessário de servidores, de acordo com a demanda, para solucionar as lacunas no quadro de profissionais nas unidades.

“Até o final de março o documento vai ser publicado no Diário Oficial e depois de publicado vamos identificar as escolas que estão com necessidade de efetivo. Paralelamente, estamos realizando o concurso para professores e pedagogos, onde eles vão começar imediatamente a atuar nas escolas”, esclareceu Fabian, sobre um dos problemas citados pelos diretores.

Entre outras soluções apresentadas por Fabian, está a contratação de empresas para trabalhar na manutenção predial, a fim de evitar danos a estrutura e comprometer os dias letivos. A adequação do mobiliário do prédio e aquisição de equipamentos necessários para a melhoria do ensino também estão entre as ações definidas.

Gestores confiantes

Os gestores das escolas municipais que participaram do encontro mostraram-se interessados nas ações estratégicas. Outros questionamentos foram levantados pelos educadores durante o encontro e as dúvidas dos gestores foram respondidas pelo secretário e subsecretários da Semed.

A gestora da Escola Municipal São João, localizada no bairro Redenção, zona oeste, Rosa Maria da Silva, acredita que a educação avançará após a conclusão das ações estratégicas. “Eu acredito que se tudo que foi colocado em pauta for feito, vamos evoluir bastante. Com essa equipe que as escolas vão receber para ajudar no processo ensino/aprendizagem, o trabalho vai fluir. Muitas das vezes tudo fica a cargo do diretor e agora estou muito confiante no trabalho que está sendo desenvolvido. O melhor é ver que a mudança está partindo de cima, isso gera confiança”, disse.

O diretor da Escola Municipal Raimundo Gonçalves Nogueira, do bairro Zumbi, zona leste, Antônio Humberto, acredita que a mudança será positiva “Se tudo que nos passaram for colocado em pauta, teremos uma mudança radical para o bem. Os grandes problemas que temos são justamente os que foram apresentados, como falta de pessoas na escola, infraestrutura e excesso de demandas. Às vezes, ficamos reféns desses problemas e a parte pedagógica fica esquecida. Estou confiante que a educação vai melhorar após essas ações”, declarou.

Texto: Luana Carvalho

Fotos: Rodemarques Abreu

Assessoria de Comunicação da Semed

Gisa Prazeres – 8842-1188 / 3632-2054