28/02/14 | 16:34
Semed promove capacitação para professores de educação adaptada

A qualificação reuniu 64 professores que trabalham com alunos inclusos na rede de ensino

O ‘Projeto de Capacitação em Educação Física Adaptada (Cefa)’ da Secretaria Municipal de Educação (Semed), por meio da Gerência da Educação Especial, reuniu 64 professores de educação adaptada, nos dias 27 e 28 de fevereiro, das 7h às 17h, na quadra da Faculdade de Educação Física e Fisioterapia da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

No primeiro encontro, participaram profissionais que trabalham com crianças inclusas na rede de ensino da Semed, além dos educadores da Ufam, Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e Secretaria Municipal de Juventude Esporte e Lazer (Semjel).

A meta da capacitação dos educadores em educação adaptada é realizar um trabalho com métodos diferenciados na rede municipal de ensino, com atividades recreativas de futebol, queimada e atletismo, envolvendo as diversas deficiências existentes na rede.

Segundo a gerente de Educação Especial da Semed, Reni Formiga, o importante da capacitação é levar um conhecimento a mais e que ajude o professor, no seu plano pedagógico, a fazer um trabalho diferente, em prol das crianças com deficiência na rede municipal.

“Nosso objetivo é que os professores de educação física também pudessem fazer a diferença no espaço da quadra, local de atividades dos nossos alunos com deficiência e não deficientes. É importante que os educadores possam fazer as adaptações necessárias para que esse aluno possa participar da prática da educação física. Com essa formação, eles poderão fazer o trabalho necessário para atender a clientela especial no ensino regular. A partir de novos conhecimentos, o professor poderá trabalhar os jogos de maneira diferente e os alunos se sentirão mais participativos”, conta.

A coordenadora do evento e dos 2° Jogos Adaptados André Vidal de Araújo (Jaavas), Shirley Amaral, que trabalha com os alunos que apresentam deficiência por meio de práticas esportivas com diversas valências motoras, enaltece a importância da capacitação por ser uma oportunidade única para os educadores.

“Esse curso será uma ferramenta pedagógica importante para o professor trabalhar nossas crianças na rede e promover a inclusão dos alunos, que é o objetivo da secretaria. Muitos desses participantes já têm alunos com deficiência e têm dificuldade de como fazer a inclusão e de como trabalhar com essa clientela. Nossa meta é fazer com que o professor tenha o instinto de pesquisar, fazer com que as aulas se tornem interessantes e que as crianças participem mais das aulas”, disse.

Com oito turmas na Escola Municipal Madalena Corrêa, bairro Vila da Prata, zona oeste da cidade, a professora de educação física, Márcia Martins, trabalha com cerca de oito alunos inclusos. Segundo ela, a capacitação foi excelente, porque abriu sua mente para determinadas situações, que podem ser desenvolvidas com mais eficaz.

“O curso é de extrema importância. As vezes, o educador não tinha uma certa ideia da maneira correta de trabalhar. Agora, com as informações, nós podemos melhorar e adaptar uma certa aula, para que se torne tanto bom para os alunos considerados normais, quanto para os com deficiência. Será uma interação conjunta e esse curso é um preparo para isso”, comentou.

O segundo encontro do Cefa está marcado para o mês de agosto e trabalhará o basquetebol e voleibol adaptado.

 

Texto: Paulo Rogério   

Fotos: Cleomir Santos

Assessoria de Comunicação da Semed

Gisa Prazeres – 8842-1188 / 3632-2054