16/03/11 | 15:33
Promeapi auxilia motoristas a concluírem estudos

Cerca de 60 pessoas com mais de 35 anos terão a oportunidade de concluir o ensino fundamental. Em parceria com Secretaria Municipal de Educação (Semed), a Cooperativa de Transporte Alternativo do Amazonas aderiu ao Programa Municipal de Escolarização do Adulto e da Pessoa Idosa (Promeapi) e vai oferecer a seus funcionários a oportunidade de terminarem os estudos. Na manhã de hoje (16), durante a aula inaugural, na sede da empresa, a palavra de ordem para os alunos foi recomeço.

João Oliveira é motorista de ônibus e tem 60 anos. Ele conta que a ultima vez que teve contato com sala de aula foi na época do Movimento Brasileiro de Alfabetização (Mobral), na década de 70, quando aprendeu a ler e a escrever. Hoje, muitos anos depois, ele tem a oportunidade de recuperar o tempo perdido. O sorriso estampado no rosto denunciava a alegria de voltar a estudar.

“Eu sou do interior e quando jovem não tive oportunidade de estudar. Não esperava mais voltar a estudar e hoje vou voltar às aulas”, afirmou.

O presidente da Cooperativa, Julio Mendes, explica que as aulas uniram o útil ao agradável, realizando o sonho dos funcionários de aprenderam a ler e escrever, e ainda preparando eles para a Copa do Mundo de 2014.

“Com a proximidade da Copa do Mundo se torna necessária a capacitação dos profissionais da categoria. Os funcionários ficaram interessados e nós entramos em contato com a Secretaria Municipal de Educação. Acredito que esse foi um grande passo, pois o estudo é fundamental na vida de qualquer ser-humano”, disse.

O Gerente de Educação de Jovens e Adultos da Semed, que é responsável pelo programa, Mauro Brito, disse que o número de alunos superou a expectativa.
“Tinham 37 alunos pré-matriculados e agora vamos ter em torno de 60 alunos. Com essa chegamos a 41 turmas de Promeapi na cidade”, falou.
 
Espelho
 
Com uma vida financeira estruturada mesmo tendo estudado somente até a 3º serie, o presidente da Cooperativa, se sentiu na obrigação de voltar às aulas por dois motivos: incentivar os funcionários e o filho de 13 anos, que segundo ele perdeu o interesse pelos estudos.

“Ele diz que eu mesmo sem ter estudado me dei bem na vida e por isso não acha importante estudar. Eu não estudei porque não tive oportunidade que ele tem hoje. Esse é um dos motivos que me fez ter vontade de voltar a estudar. Quero ser um espelho pra ele e para os funcionários”, explicou.
 
No comando
 
O professor José Bernardes conta que está muito animado por fazer parte de um projeto que vai dar novas esperanças a tantas pessoas.

“Esse ambiente de trabalho é magnífico, pois estimula o campo de visão destas pessoas. Estou muito entusiasmado. O interessante aqui é ensiná-los a terem uma leitura do mundo. Essa pra mim é a responsabilidade da educação”, ressaltou
 
As aulas começam na próxima segunda-feira (21) nos turnos vespertino e noturno.