16/05/12 | 12:53
Seletivas da Zona Rural para a XV Municipíadas.

No período de 14 a 18 deste mês acontece, no CSU do Parque 10, a seletiva das escolas da zona Rural para a grande final da 15ª edição das Municipíadas. Mais de 1075 alunos de 32 escolas da DRE VII estarão na disputa por uma vaga no evento.

Nesta fase classificatória somente três modalidades serão realizadas: futsal, futebol de campo e queimada, distribuídos nas categorias mirim, infantil e juvenil nos naipes masculino e feminino.

Segundo a coordenadora de educação física da DRE VII, Fernanda Silva, o evento está sendo bastante produtivo. “Apesar das dificuldades alunos e professores estão dispostos a participar dos jogos”, comentou.

Na quadra de futsal, as escolas Solange Nascimento e Abílio Alencar buscaram a vitória. O jogo terminou com o placar de zero a zero, mas a Escola Municipal Solange Nascimento ainda teve pela frente mais uma disputa em quadra, desta vez contra a Escola Municipal Manoel Adriano.

Segundo o professor de educação física da Esc. Mul. Solange Nascimento, Emanoel Fernandes, apesar das dificuldades os alunos entraram em quadra dispostos a participar da competição. “Os alunos vieram para cá não somente para ganhar e sim participar dos jogos visando a integração com os demais alunos das outras localidades. Não tivemos muito tempo para realizarmos os treinos, pois sabemos que muitos deles não têm condições para comprar os materiais esportivos adequados à prática e para o próximo ano nós vamos voltar com toda força”, afirmou o professor.

No final do jogo quem saiu vencedor e ainda está na disputa por uma vaga na fase final foi a Escola Municipal Solange Nascimento que atropelou a Escola Manoel Adriano com o placar de 4 a 0.

O destaque do jogo entre Solange Nascimento e Manoel Adriano foi a aluna Thalia Carioca, que foi a artilheira do jogo. “É a minha primeira vez participando do evento levando o nome da escola e espero representar bem a nossa comunidade. Durante os jogos eu já fiz dois gols e nós queremos a vitória. Estamos dando o máximo e se não ganharmos iremos tentar no próximo jogo”, diz a aluna.

Mesmo com a derrota o gestor da escola, Manoel Adriano, saiu satisfeito dos jogos. “Esse é um processo de inclusão por meio do esporte. A escola não tem professor de educação física, mas mesmo assim todos os professores se envolveram e ajudaram para que os alunos viessem participar dos jogos motivados. Espero que isso sirva de estímulo para todos”, afirmou o gestor Júlio Marques.

Saindo das quadras para a areia.

A bola rolou solta nos campos do CSU, tudo isso porque estavam em campo as Escolas São José 1 (Comunidade do Livramento) e Ebenezér (Comunidade do Ebenezér) na disputa por uma vaga na categoria infantil futebol masculino. A Escola Municipal Ebenezér consagrou-se a vitoriosa ao bater a escola São José 1 nos pênaltis. Mesmo sobre forte calor os alunos conseguiram mais uma vitória.

“Eles vêm de outra realidade e sabem das dificuldades enfrentadas, principalmente em se tratando de equipamento esportivo que são emprestados ou quando um pai se prontifica a ajudar. Não tivemos muito tempo para fazer os treinamentos, pois nosso tempo é bastante curto e isso atrapalhou um pouco. Tanto que nossos treinos são realizados num campo de barro da comunidade. Sabemos das dificuldades e se eles ganharem para nós vai ser uma emoção muito grande, mas se perderem ficaremos felizes do mesmo jeito. Nosso objetivo é trazê-los por diversão, e sabemos que ainda não temos condições técnicas de chegar a uma final”, afirmou Ednaldo Passos, professor de educação física da escola.

Uma das escolas de maior tradição em participar de Municipíadas é a Escola Municipal Padre Calleri, localizada no KM 13 da BR-174 que liga Manaus a Presidente Figueiredo. Este ano, a escola trouxe oito equipes distribuídas nas três categorias e em todas as modalidades. Quem garante que a escola vai conseguir uma das vagas é o professor de educação física, Dirceu Gonçalves.

“A equipe mais bem preparada é a do futsal feminino infantil, com certeza elas arrastarão essa vaga que está em disputa. Esta edição está sendo mais rápida em relação aos anos anteriores e um experimento que está dando certo. Muitos alunos ficam ansiosos com os jogos e sempre me perguntam quando vai ser o próximo jogo. Os alunos ficam emocionados quando chegam à fase final e pra nós isso é muito bom que desperta um sentimento de amor à escola. Mesmo com todas as dificuldades somos uma escola participativa e organizada”, afirmou Dirceu.

Depois de muita bola pra cá e defesas pra lá foi a vez das meninas da Escola Municipal Abílio Alencar (KM 35 da BR – 174) e da Escola Municipal Maria Leide Amorim (Comunidade São João) se enfrentarem em quadra na modalidade queimada infantil. Uma das modalidades esportivas que teve boa adesão das escolas nessa fase e que agora tem a participação masculina. Muita emoção e disposição por parte das atletas que eliminaram as alunas da Comunidade São João em dois sets a zero.

Quem saiu contente com o resultado foi o professor de educação física, Ivy Anderson. “Estou participando pela primeira vez dos jogos e os alunos estão bem empolgados. Trouxemos atletas em quase todas as modalidades, mas vai ser difícil porque sabemos que o nível técnico é bem alto e se classificarão as escolas que já vem há um bom tempo treinando. Mas com a ajuda da direção, da escola e dos professores nós vamos longe”, afirmou o professor.