29/01/13 | 13:31
Secretário, subsecretários e comitiva da Semed visitam escolas ribeirinhas

“As escolas da zona rural serão tratadas com a mesma prioridade que escolas na zona urbana” afirma Pauderney

Neste sábado, 26, o secretário Municipal de Educação, Pauderney Avelino, os subsecretários de Administração e Finanças, Luís Fabian, de Infraestrutura e Logística, Flanklin Pinto, a vereadora Prof. Jackqueline  e uma comitiva composta por 40 pessoas de vários setores da Semed como engenharia, planejamento, informática, logística e estatística visitaram oito escolas da área ribeirinha de Manaus.

A partida foi do Pier Tropical, bairro Ponta Negra, zona oeste de Manaus, às 7h da manhã e passou pelas escolas banhadas pelo Rio Negro, no Tarumã e Tarumanzinho retornando ao final do dia com o diagnóstico da situação das escolas.

Ao ser questionado sobre o objetivo desta visita, Pauderney afirmou que, este primeiro momento, será para verificar as reais condições das escolas ribeirinhas.

“Esta primeira visita é importantíssima, pois servirá para termos a exata noção daquilo que precisamos resolver a fim de deixarmos as escolas em plenas condições de uso, para o ano letivo que se aproxima”, falou o Secretário, preocupado com o tipo de estrutura que os alunos terão em sua gestão.

A primeira visitada, e mais avariada, foi a Escola Municipal Santo André, localizada na Comunidade Nossa Senhora Auxiliadora – Tarumã. Com cinco salas de aula, sendo duas improvisadas, telhado danificado, parte hidráulica e elétrica carente de manutenção. Entretanto, fica o destaque que a gestão da unidade busca fazer tudo o que está ao seu alcance, utilizando os 3 R´s da sustentabilidade: reciclar, reutilizar e reduzir.  “O que está faltando em nossa escola é uma infraestrutura mais apropriada e mais apoio, pois esforço e dedicação nós temos a oferecer”, ressaltou a gestora, Paula Beltrão.

A chefa da Divisão Regional de Educação, DRE VII, Edilene Pinheiro, que cuida tanto das escolas rodoviárias quanto das ribeirinhas, comentou sobre a atitude de Pauderney. “Esse momento é único para os gestores, pois terão a oportunidade de expor suas necessidades e angustias. A atitude do secretário demostra que está disposto a se certificar dos problemas, sobretudo preparado para resolvê-los”, disse.

Outra unidade visitada foi a Escola Municipal Prof. Paulo César da Silva Nonato. Nesta, o principal problema constatado foi na parte hidráulica e a degradação da estrutura do imóvel em virtude de uma reforma que já deveria ter sido realizada há mais de nove anos. “Esta escola existe há dez anos e jamais passou por reforma. Acredito que este é o principal problema que passamos, hoje”, mencionou o gestor da unidade, Pedro Liarte.

A comunidade atendida por esta escola possui uma demanda que necessita de ampliação da estrutura, o que deve entrar em planejamento para uma possível ampliação da unidade escolar.

Já a Escola Municipal José Sobreira, que sofreu um incêndio no início de 2012,  passou por um processo de reforma há pouco tempo e está prestes a ser reinaugurada. Destacou-se por ter a maior estrutura em relação às demais e por ser a única, da zona ribeirinha do Rio Negro, que possui quadra poliesportiva.

“Estamos próximo do ano letivo e o que precisamos, neste momento, é de pessoas que nos ajudem na parte burocrática e limpeza da escola. A vinda do secretário nos deixa feliz, isso demonstra o quanto está disposto a suprir as lacunas deixadas ao longo dos anos. Estou confiante que ele seja capaz”,  falou o gestor.

Demais escolas visitadas
Escola Municipal Ebenezer, Canaã II, Paulo Freire, São José I e São Sebastião II.

Entraves comuns

Em quase todas as escolas havia problemas quanto ao abastecimento de água, controle de potabilidade do poço artesiano, depósito de combustível, pois a maioria dela necessita de gerador de energia, parte hidráulica e estrutura necessária para comportar os alunos.

Propostas do Secretário
No decorrer das visitas o Secretário comentou, também, que irá implantar o Programa Mais Educação do MEC, hortas escolares e que o sistema de fornecimento da merenda escolar, na sua gestão, será diferente.