18/03/19 | 14:22
Relação do ensino de Ciência com a Tecnologia é tema dissertação de mestrado que teve escola de Educação Integral como estudo de caso

As ações pedagógicas e a realidade social  da unidade da Escola Municipal de Educação Integral (Emei) Waldir Garcia, localizada no bairro São Geraldo, zona Centro-Sul, ganharam mais destaque. Agora, elas fazem parte de um  estudo de caso de dissertação de  mestrado.

Pontos  importantes da pesquisa foram apresentados na tarde desta sexta-feira, 15/3, aos educadores da unidade de ensino, pelo próprio  idealizador da pesquisa, agora  mestre em Educação em Ciência na Amazônia, Anderson Rodrigues, também gerente pedagógico da Divisão Distrital Zonal Sul (DDZ Sul), da Secretaria Municipal de Educação (Semed). O tema da dissertação foi “O Ensino de Ciências e as Relações com a Tecnologia e Sociedade no 3º ano do Ensino Fundamental de uma Escola de Educação Integral”.

A especialização foi feita pelo  Programa de Pós-graduação em Educação de Ciências na Amazônia, da  Universidade do Estado do Amazonas (UEA). A dissertação também está atrelada  ao eixo de Ciências Naturais da Semed, na área que envolve  tecnologia.

Segundo  o mestre, a Escola Waldir Garcia foi escolhida por conta dos resultados positivos alcançados e pelo fato da unidade ter sido a  primeira escola de Educação Integral municipal de Manaus.

“Escolhi a  escola por inúmeros motivos,  dentre eles,  porque ela foi a   primeira escola de Educação do Município de Manaus, por ter alcançado bons resultados ao longo dos últimos anos;  por ter recebido o título de Escola Transformadora e, também por ter sido umas das unidades destaque no IDEB de 2017. Enfim, pelas suas ações, bons resultados e suas particularidades”, explicou.

O mestre destacou, também, que a sua dissertação traz  uma ótica inovadora e que pode ajudar  docentes de toda rede a melhorar a prática pedagógica e, consequentemente, melhorar o aprendizado dos alunos.  Além disso, Anderson salientou que a ideia da dissertação foi  produzir uma problemática para se buscar saber se os alunos aprendem  ciências com auxilio da tecnologia, além disso, no mestrado buscou fazer uma relação entre o estudo de ciências a tecnologia.

“No aspecto didático, a ideia foi trazer uma proposta metodológica diferente para nossos professores,  baseada no conceito do autor Bergmann & Sams, que é  uma sala de aula invertida, que tira o professor do centro da atenção e coloca o aluno como centro da aprendizagem. Com isso, a pesquisa oferece ao professor essa visão de trabalhar a inversão da sala de aula. Ou seja, este ponto da pesquisa enfatiza que o  professor deve  dialogar com aluno,  que deve buscar uma interatividade em sala de aula e meios inovadores de ensinar”, disse.

Durante a explanação os educadores souberam, por exemplo,  a metodologia adotada, as fontes de pesquisa, como o educador conseguiu chegar as  análises quantitativas e qualitativas; bem como  o contexto investigativo da pesquisa, as práticas pedagógicas de ensino e ciências e os sujeitos participantes da pesquisa.

A pedagoga da Escola Waldir Garcia, Amanda Freitas, destacou que a pesquisa do professor será usada com ferramenta de análise  para a unidade conseguir melhorar em determinados pontos, baseados nos dados inseridos na dissertação.

“Dificilmente vemos trabalho igual ao do professor Anderson, ou seja, um trabalho minucioso e criterioso, abordando  um assunto tão importante para nosso tempo atual na educação. E a ideia agora é que a escola possa refletir em cima dos dados dessa pesquisa e possa melhorar em determinados aspectos”, frisou.

 

Texto: Emerson Felipe

Fotos: Cleomir Santos

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054