06/07/17 | 16:28
Rede municipal de ensino trabalha com metas para a redução de uso do papel

Até o final deste ano, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) pretende reduzir em 36% o consumo de papel ofício usado nos setores administrativos e unidades escolares, adotando estratégias sustentáveis e viáveis para a rede. A projeção é feita com base em dados estatísticos de setores técnicos do órgão e com metas definidas até o final do ano letivo de 2017.

Umas das medidas para a queda do consumo é a utilização do sistema online para a tramitação de processos administrativos, deixando de lado a impressão e, assim, o uso de papel; tornando o trabalho mais ágil e eficiente. Outra forma de economia encontrada foi a disponibilização para as escolas, a partir do segundo semestre, do preenchimento das Fichas de Comunicação do Aluno Infrequente (Ficai) diretamente no Sistema Integrado de Gestão Escolar (Sigeam). A nova alternativa gerará economia e acelerará o envio de informações de alunos faltosos ao Centro Municipal de Atendimento Sociopsicopedagógico (Cemasp), que passará a ser feita em tempo real, facilitando o trabalho de combate ao abandono escolar.

A redução de consumo faz parte do plano de controle de economicidade da Semed, que estipula a diminuição de 15% de gastos em toda a secretaria, relacionados ao consumo de água, energia e, também, de papel ofício. Segundo a chefe da Divisão de Patrimônio, Almoxarifado e Depósito (DPAP) da Semed, Caroline Sebben, a secretaria tem, em 2017, a meta de diminuir em quase 40% o uso de papel nos setores administrativos e unidades de ensino do órgão, sem que isso prejudique o trabalho desenvolvido.

Vale ressaltar que nenhuma escola e setor administrativo da Semed ficará desassistido de papel ofício. Desde o ano passado, a Semed trabalha com metas para apenas reduzir o consumo deste material, respeitando o controle de economicidade que tem o foco de diminuir  15% de gastos em toda rede municipal”.

Sistema Eletrônico de Informações

A Semed também vem trabalhando para conseguir implantar o Sistema Eletrônico de Informações (SEI), usado por intuições ligadas a administração pública direta e indireta; como faculdades federais, órgãos ministeriais, agências reguladoras, institutos, fundações e autarquias.

O SEI, desenvolvido pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), é disponibilizado como Software de Governo mediante celebração de acordo de cooperação com o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. A plataforma, que engloba um conjunto de módulos e funcionalidades, promove a eficiência administrativa e consiste em um sistema de gestão de processos e documentos eletrônicos. A nova ferramenta está sendo avaliada por uma comissão de técnicos da Semed e aguardando liberação do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão para que possa ser adotada pela secretaria.

Projeto “Eu Reciclo”

Além de estratégias voltadas para a redução do uso de papel, a Semed desenvolve ações e projetos que trabalham o uso consciente do papel e reciclagem, que visam além da preservação do meio ambiente, a geração de renda para famílias de baixa renda.

O projeto “Eu Reciclo”, coordenado pelas Ocas do Conhecimento da secretaria, tem o objetivo de incentivar os servidores da educação e os alunos de escolas municipais à redução do consumo de materiais em geral, à reutilização e reciclagem de qualquer tipo de papel usado na rede e trabalha, ainda, com o descarte correto de produtos como garrafas pet, papelão, latinhas, revistas e eletroeletrônicos. Executado desde julho de 2015, em pontos estratégicos, já arrecadou e enviou para a reciclagem, 33.389 toneladas de papel ofício e papelão.

Além de ter um cunho ambiental, o projeto visa trabalhar a questão social, segundo a assessora pedagógica das Ocas do Conhecimento da Semed, Luciana Oliveira, uma vez que todo o resíduo arrecadado é destinado a associações e cooperativas de catadores de lixo, auxiliando no desenvolvimento social dessas pessoas.

“Além da vertente pedagógica e ambiental, que são os nossos focos principais, o projeto trabalha com uma perspectiva social, porque fornecemos a matéria bruta utilizada para associações que trabalham com reciclagem e, com essa iniciativa, a secretaria consegue gerar renda e lucro financeiro a diversas famílias”, disse.

Luciana destacou, ainda, que hoje existem 21 pontos de coleta espalhados em unidades de ensino, em todos os setores administrativos da sede do órgão e na Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM). Segunda ela, a expectativa é que, futuramente, cada uma das 492 escolas da rede também tenham um ponto de coleta.

 

Texto: Emerson Felipe

Fotos: Ltons Santos/ Semed

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054