12/12/12 | 15:10
Projeto Oficina de Formação em Serviço

Professores, pedagogos e gestores de dez escolas municipais participam nos dias 12 e 13 de dezembro, dos Diálogos Pertinentes II, Universidade e Escola: artesanias de um encontro possível do Projeto Oficina de Formação em Serviço (OFS), no auditório da Universidade Estadual do Amazonas (UEA), na Avenida Darcy Vargas, Zona Centro-Sul da cidade.

O encontro tem como objetivo contribuir com o processo de formação inicial e continuada de professores a partir da efetiva relação escola e universidade, bem como, refletir sobre os novos paradigmas educacionais a partir do pensamento complexo.

A OFS é uma das ações do Programa de Formação Tapiri desenvolvido pela Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM) da Secretaria Municipal de Educação (Semed) em parceria com a UEA.

Segundo a coordenadora do projeto OFS, Eglê Wanzeler, o evento é uma oportunidade dos educadores de atuar no campo da pesquisa e formação, procurando uma qualificação do professor no processo de ensino aprendizagem dentro de sua escola.

“O projeto tem o caráter de melhorar o processo de ensino aprendizagem do professor na escola em que ele atua. A universidade se propõe de ir ao encontro da escola, por isso é uma extensão e ao mesmo tempo descobre junto com os professores possibilidades de construção de políticas públicas educacionais consolidadas pela relação teoria, prática, escola e universidade”, comentou.

A Escola Municipal Carlos Gomes, bairro da Compensa, Zona Oeste da cidade, trabalhará com o projeto “Planejamento”, cujo tema é “Como planejar de forma coletiva e colaborativa?”, que consiste em desenvolver atividades com 300 alunos, do 1º ao 5º ano do turno matutino em 2013.

Para o professor Breno Monteiro, todos estarão envolvidos na aplicação do programa em prol da melhoria da comunidade escolar.

“Os educadores fizeram uma primeira reunião para discutir os problemas dentro da escola e da escolha do tema mais pertinente, então foi escolhido à questão do ‘Planejamento’, como algo mais difícil na escola, ou seja, ter mais tempo para articular, saber usar os equipamentos, enfim que esses professores tenham uma formação nesse sentido”, finalizou.

Com o projeto “Caminhos para Inclusão: Integração e Convivência” e o tema “Educação Inclusiva”, o Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Padre Pedro Gabriel de Oliveira Neto, bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Centro-Sul da cidade, encontra-se entre as dez unidades educacionais do município que colocará em prática seu projeto no próximo ano.

“Nós temos na escola três alunos com necessidades especiais, na qual procuramos realizar isso para sensibilizar os professores, as crianças e os pais para trabalhar com as diferenças, conscientizando as necessidades dentro do fazer pedagógico com essa clientela escolar”, disse a professora Eliane Veiga Cabral.

A programação com a participação das dez escolas municipais que integram o OSF terá a apresentação de banners das escolas participantes com seus temas, círculos de palavras, e contará com as conferências da professora Maria Quitéria Afonso Menezes, com o tema ”A formação docente: caminhos e descaminhos do formar-se professor”; do professor Américo Sommerman, do Centro de Educação Transdisciplinar/Cetrans/SP, com o tema “Universidade, Escola e Sociedade: implicações para uma nova forma de pensar e fazer ciência em tempos contemporâneos”, além de outros temas que serão discutidos por alunos, professores e educadores.