24/07/15 | 16:10
Projeto Aprender, Conviver e Lutar será ampliado e vai atingir alunos de 100 escolas de Manaus

Formação de Monitores do Mais Educação - Fotos Rodemarques Abreu (26)O sucesso do projeto “Aprender, Conviver e Lutar”, que utiliza a prática de esportes de luta no desenvolvimento educacional de mais de mil alunos da rede municipal de ensino, será expandido e a partir de agora também integrará o Programa Mais Educação (PME), saltando de sete para 100 unidades de ensino de todas as zonas geográficas de Manaus. A ideia é aplicar os princípios das artes marciais como: respeito, disciplina, lealdade e amizade para fortalecer o desenvolvimento cognitivo e social dos estudantes.

“A nossa ideia é aplicar a metodologia do Aprender, Conviver e Lutar no Mais Educação para que o foco maior seja o desenvolvimento integral do aluno e melhor aprendizado das crianças. O PME atua no contraturno e o foco é o desenvolvimento dos estudantes com déficit de aprendizado. Penso que a luta vem para somar nesse processo”, disse o coordenador do Aprender, Conviver e Lutar, Ronnie Melo, lembrando que o projeto em 2014 teve 90% de aprovação dos alunos participantes e auxiliou no combate à evasão escolar.

Formação de Monitores do Mais Educação - Fotos Rodemarques Abreu (22) (1)Na manhã desta sexta-feira, 24, cerca de 100 monitores do PME passaram por uma formação para aprenderem a utilizar as técnicas de lutas como aliadas no processo de ensino e aprendizagem. Mestre em educação física pela Universidade do Uruguai, Alexandre Romano palestrou sobre o tema.
A secretária municcipal de Educação, Kátia Schweickardt, prestigiou o evento. Para ela, as artes marciais podem contribuir muito na construção da relação dos jovens com o mundo.

“Nós pensamos na educação de modo integral e não podemos nos preocupar somente em trabalhar as nossas deficiências em relação ao conteúdo e ao aprendizado objetivo daquilo que está previsto no currículo mínimo. A base de tudo isso é o equilíbrio emocional. É o modo de construir bases para se relacionar com pessoas e tudo isso o trabalho com o esporte pode trazer: disciplina, colaboração, solidariedade. Então para nós é muito importante acolher iniciativas como esta dentro de toda essa estratégia maior do Mais Educação”, avaliou.

Futuros campeões

Formação de Monitores do Mais Educação - Fotos Rodemarques Abreu (30)O subsecretário de Esporte do município, Elvys Damasceno, que é faixa-preta quarto dan de jiu-jítsu e presidente da Federação de Jiu-Jítsu do Amazonas (FJJAM), foi convidado de honra da solenidade. Ele lembrou que em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, o jiu-jítsu é matéria integrante da grade curricular das escolas públicas e que os professores de lutas da cidade sempre sonharam em fazer isso.

“O nosso sonho sempre foi de levar o jiu-jítsu para as escolas. Em Abu Dahbi já é matéria obrigatória. O filho do sheik começou a treinar e ficou disciplinado, então o pai tomou essa decisão. O nosso sonho é esse também. Queremos levar esse ensinamento para crianças que não têm condições, muitas vezes, de comprar um quimono e pagar uma academia. Além disso, a aula será ministrada de forma organizada, com monitores, pessoas qualificadas e isso com certeza vai melhorar muito no comportamento deles e na evasão escolar”, disse Damasceno, lembrando que dessas aulas podem sair novos campeões.

“Quem sabe não aparece um novo José Aldo, um Jacaré, porque eles surgiram de projetos sociais. Eram garotos que não tinham condições de pagar academia. Nós sabemos que em Manaus há muita gente talentosa, até pelo biótipo do amazonense. Além da educação, nós vamos tirar algum campeão daí num futuro próximo”, concluiu.

Texto: Thiago Botelho
Fotos: Rodemarques Abreu

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054