31/07/15 | 10:31
Programação do PCE contempla estudantes da Escola Municipal Ebenézer, no Rio Negro

IMG_7166Como você imagina que seja o trabalho desenvolvido por um cientista? Aliás, como você idealiza a imagem de um pesquisador? O que é ciência e para o que ela serve? Essas e outras dúvidas podem estar instaladas na cabeça de muitos jovens, que ainda na escola, idealizam seguir a carreira científica.

Para transmitir o conhecimento prático sobre a ciência e seu desenvolvimento nas mais diferentes áreas do conhecimento, a Secretaria Municipal de Educação (SEMED), tem levado às escolas de Manaus, cientistas do Programa Estratégico de Acompanhamento, Expansão e Interiorização do Programa Ciência na Escola (Pro-PCE), para apresentar aos estudantes, palestras e exposições sobre a carreira científica, e o trabalho específico dos pesquisadores.

IMG_7188Na última terça-feira (28), alunos da Escola Municipal Ebenézer, localizada na Comunidade Ebenézer às margens do Rio Negro, em Manaus (AM) receberam o Programa de Visitação e Exposição de Cientistas às Escolas Municipais, uma ação com base no artigo 88 da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2015, idealizada pela vereadora Rosi Matos, realizada pela SEMED e vinculada ao Programa Ciência na Escola (PCE), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). Na ocasião, a bióloga, Dayse Ferreira, do Grupo de Pesquisa “Alfabetização Científica e Agroecologia na Amazônia”, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) apresentou aos estudantes, uma abordagem lúdica sobre o que é a ciência, sua função, as diferentes áreas do conhecimento científico, e também explanou sobre sua atuação profissional nas ciências biológicas.

IMG_7231Para o gestor da escola, professor Almir Moreira da silva, a ação de aproximar estudantes e cientistas deve ser considerada como um marco na vida desses estudantes. “A partir do momento em que o nosso aluno se predispõem a receber conhecimento é super importante que alguém, no caso, o pesquisador, tenha essa preocupação de trazer até nós esse conhecimento. É muito importante que a SEMED incentive e realize mais atividades como esta; de trazer o conhecimento prático para dentro das escolas, para que realmente esses alunos possam cada vez mais aprender a debater conhecimento, isso é um divisor de águas na vida desses jovens”, disse.

De acordo com a palestrante, o programa de visitação possibilita a oportunidade de esclarecer aos estudantes uma melhor forma de compreender como a natureza funciona, como as espécies se adaptam e evoluem, o que fazer para manter o desenvolvimento da Amazônia e das espécies que nela habitam, enfatizando que a ciência é essencial para melhorar a qualidade de vida da sociedade, e que a geração do conhecimento científico não deve ficar guardada na gaveta, mas que precisa ser popularizada.

O estudante, Diogo Pereira de Freitas, 14, estudante do 9º anos do ensino fundamental, contou ter se identificado bastante com a apresentação da bióloga e disse ter se sentido motivo a ingressar futuramente na carreira científica. “Eu achei a oportunidade muito boa, pois eu gosto de mexer com plantas, gosto de animais, e me considero bem curioso, gosto de estar sempre buscando informações. A cientista que palestrou hoje explicou muito bem sobre a biodiversidade da nossa região, eu acho que essas ações deveriam crescer ainda mais, pois quanto maior o desenvolvimento é melhor pra que nós alunos possamos aprender”, explicou.


Sobre a escola

Localizada às margens do Rio Negro, a escola fica situada na Comunidade do Ebenézer, no Rio Tarumãzinho, no igarapé jacaré tinga, e conta atualmente com 98 alunos em sala de aula. Dentro das atividades e feiras científicas estudos e ações voltados à sustentabilidade e preservação do meio ambiente da comunidade Ebenézer, Tarumã Mirim já foram foco do Projeto Jovem Criador: A Consciência Verde – O Cidadão Ecológico desenvolvido por alunos da Escola Municipal Ebenézer e comunitários. O projeto foi premiado em 1º lugar no Concurso Prêmio Construindo a Nação do Instituto Cidadania Brasil 2010/2011.

No ano de 2010, a Escola recebeu uma visita técnica da equipe de Coordenação da Educação do Campo do Ministério da Educação (MEC-BRASÍLIA) e a visita foi publicada no “Jornal do Professor”, Ed.35, que reconheceu o projeto pela contribuição para o desenvolvimento da Educação do Campo no Estado do Amazonas, com atividade de Educação Ambiental.

Texto: PCE Amazonas
Foto: Divulgação PCE Amazonas

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054