30/08/12 | 17:15
Professores Indígenas promovem homenagem ao Secretário Mauro Lippi

“A educação indígena andava em pegadas de jabuti, agora, com os passos mais rápidos da cutia”, essa foi a definição de um professor indígena que juntamente com  seus colegas de profissão uniram-se nessa última quarta-feira, (29), na sala 3 da DDPM, para prestar uma singela homenagem ao Secretário Municipal de Educação, Mauro Lippi.

Na ocasião, os professores estavam reunidos para discutir os instrumentos pedagógicos, frequência e os avanços alcançados na Educação Escolar Indígena.

Os representantes das comunidades indígenas realizaram uma leitura na língua Tikuna e a entrega de acessórios indígenas (zarabatana, colar, cesta , porta-caneta e artesanatos indígenas) ao titular da pasta, Mauro Lippi.

O Secretário Municipal de Educação, Mauro Lippi, agradeceu a homenagem e anunciou a entrega, no mês de setembro, de geradores de energia nas comunidades indígenas.

“Tivemos uma administração muito difícil, mas com muitas vitórias envolvendo todos os professores, pedagogos e demais servidores da secretaria que resultou no IDEB positivo. Hoje, somos uma secretaria humanizada. Os nossos ganhos foram “suados” como a aprovação do 1° decreto estabelecido em um município que estabeleceu a categoria dos professores indígenas. Estamos trabalhando arduamente para melhorar ainda mais as condições de todos os professores. Ainda no mês de setembro entregaremos as escolas localizadas na Comunidade Cuieiras 12 geradores de 55 Kva”, enfatizou o Secretário.

Segundo a Gerente da Educação Escolar Indígena, Socorro Lima, nunca tinham sido efetivadas medidas de melhoria para a modalidade Educação Escolar Indígena

“É um momento único. Nunca tivemos um olhar dos professores indígenas ao Secretário. É a primeira vez que os indígenas homenageiam um gestor público”, explicou a gerente.

Para a professora do 1° período ao 5° ano e EJA da Comunidade Inhãa – Bé (Rio Tarumã-Açú), Yrá Tikuna, nesta gestão os professores estão sendo realmente valorizados. “Além de estarmos sendo valorizados como profissionais, as crianças em sala de aula também estão se desenvolvendo mais e com uma aprendizagem mais alicerçada”, afirmou a professora.

De acordo com o Representante dos caciques indígenas, Tikuna Reginaldo Luciano, as comunidades indígenas só têm a agradecer ao Secretário Mauro Lippi. “Só temos motivos para agradecer à equipe da atual gestão por estarem trabalhando em prol do povo indígena”, afirmou Luciano.

“Queremos fazer esse agradecimento ao Secretário e sua equipe pelo grande avanço. Tivemos o decreto que criou, no âmbito da educação básica do município, a Escola Indígena e a contratação por meio do processo seletivo de professores indígenas. Demos um grande passo na zona urbana e rural. Os professores finalmente começaram a desenvolver seus projetos pedagógicos nas escolas”, ressaltou o Representante dos Professores Indígenas, Raimundo Cambeba.

Educação Escolar Indígena

Atualmente A Educação Escolar Indígena atende 826 alunos da Educação Infantil ao Ensino Fundamental I e Educação de Jovens e Adultos.

No ano passado, por meio do Decreto nº 1.394/11 a Prefeitura de Manaus estabeleceu a criação da Escola Indígena e o reconhecimento da categoria de professor indígena no âmbito municipal. O ato atende os artigos 78 e 79 previstos na Lei de Diretrizes e Bases da Educação.

Em 2012, a Prefeitura de Manaus abriu processo seletivo para contratação temporária, com cadastro de reserva, de 25 professores indígenas.