06/05/13 | 12:43
Professores debatem formas para ensinar a matemática

Professores da rede municipal de ensino se reuniram para debater metodologias e trocar experiências exitosas no ensino da disciplina

“A matemática pode ser aprendida e divertida”. A frase do professor Newton Lima, assessor da Divisão de Ensino Fundamental (DEF) da Semed, explica bem o objetivo do VIII Encontro de Professores de Matemática da rede municipal de ensino, realizado na manhã de hoje (06), no auditório da instituição. A data marcou, também, as comemorações pelo dia nacional da disciplina.

Professores e diretores escolares se reuniram para debater e compartilhar práticas prazerosas e eficientes na metodologia de ensino da disciplina, ainda vista como “bicho papão” por muitos alunos. “Nesse encontro vamos delinear as metas das disciplinas para o ano letivo e vamos focar no víeis da Secretaria Municipal de Educação que é oferecer o ensino da matemática contextualizada através do lúdico, além de transformar o professor em um educador de matemática”, explicou Newton.

O Subsecretário de Gestão Educacional, Deusamir Pereira, falou da importância da disciplina para o desenvolvimento do raciocínio lógico dos alunos e apontou o ensino da matemática e do português como essenciais para a mudança do panorama atual da educação no Brasil.

“Sabemos que a educação brasileira tem muitos problemas e isso passa fundamentalmente pela a base do conhecimento que é o português e a matemática. Sem o raciocínio lógico, que a matemática estimula, há um déficit de aprendizado”, disse.

Aprender brincando

 O professor Afonso Luiz Muniz, da Escola Municipal Maria Rodrigues Tapajós, usou da criatividade para transformar suas aulas de matemática em algo prazeroso para os alunos. Ele criou o Teclado Gigante, um jogo que usa um tapete com números em forma de teclado, onde as crianças pressionam com os pés o número correto da soma dos dados que aparecem no monitor.

“O objetivo do jogo é desenvolver o cálculo mental. Eles contam a numeração dos dados e apertam na tecla corresponde à soma. Eu percebi que o jogo aumentou a concentração alunos”, falou.

“É muito legal e educativo esse jogo. Ele ensina melhor a matemática para quem tem dificuldade”, afirmou o aluno Hélio Filho, 10, do 5º ano da Escola Maria Tapajós.

Apresentação cultural

Durante o evento, os alunos da Escola Municipal João Braga em parceria com o Centro de Artes Aníbal Beça, apresentaram o musical intitulado ‘Iustia no Mundo da Matemática’, que mostrou a história de uma aluna que passou amar a disciplina depois de ser levada em sonho a conhecer todo desenvolvimento da matemática, desde a sua descoberta até os dias atuais.