08/08/16 | 10:40
Premiação marca o fim das atividades pelos 132 anos da abolição da escravidão no Amazonas

132ª Aniv. da Aboliçaão - fotos Rodemarques Abreu (5)Para encerrar o ciclo de atividades voltadas a abolição da escravidão no Amazonas, um evento reuniu professores, alunos e gestores de escolas da rede municipal e estadual de ensino, que trabalharam com o tema abolicionista  em todo mês de julho. O evento aconteceu na tarde desta sexta feira, 5, no auditório da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

A atividade, que premiou aqueles que se destacaram na abordagem do assunto, teve como tema o “Dialogo com a Cultura e Tradição Local: Descortinando Nossas Raízes”, envolveu a Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc); e a Secretaria Estadual de Educação (Seduc).

Durante o período de realização de atividades, os alunos das escolas participaram de debates, visitas no Centro Histórico de Manaus, entre outros pontos turísticos da cidade, para conhecer um pouco mais da história dos negros no Amazonas.

132ª Aniv. da Aboliçaão - fotos Rodemarques Abreu (4)Segundo a secretária da Semed, Kátia Schweickardt, a atividade, além de contribuir no conhecimento dos alunos, ajudou na construção de valores raciais e humanos. “O objetivo desta ação foi promover um dialogo, reflexão e desconstruir pensamentos errôneos. Além disso, é preciso formar cidadãos mais críticos, sem preconceito e que respeitem uns aos outros, sem distinção de raça, cor e sexo”, disse.

Segundo a assessora de Diversidade da Semed, Lídia Helena, durante as atividades, os alunos tiveram a oportunidade tirar dúvidas sobre a abolição de escravos no Amazonas. “A ideia deste trabalho foi mostrar a relevância de conhecer nossa história como prerrogativa de reconhecer nossa identidade, quem nós somos, mostrando aos alunos a importância das datas de 24 de maio e 10 julho 1884”, explicou.

 

Premiação

132ª Aniv. da Aboliçaão - fotos Rodemarques Abreu (1)Durante o evento, houve a entrega de troféus, medalhas e certificados as escolas da Semed e representantes de órgãos parceiros na atividade. Umas das escolas foi a Escola Municipal Raimundo Magalhães, no bairro São José, zona Leste de Manaus, que se destacou com a atividade desenvolvida com alunos do 6º ao 9º ano. Para a gestora da unidade, Francisca Mourão, a premiação faz jus ao esforço e ao trabalho que a escola fez em relação ao tema abolicionista. “Estamos honrados com esta premiação e dispostos a aprofundar ainda mais este tema entre os nossos alunos”.

De acordo com o gerente de atendimento à diversidade da Seduc, Nilton Teixeira, a atividade feita entre diversas secretarias faz com que as escolas tratem o tema com mais abrangência. “A atividade foi importante para desconstruir algumas teorias ilustradas em livros de história, e principalmente, para dá suporte para as escolas trabalharem o tema com facilidade, de forma mais ampla. Ou seja, com a atividade esperamos que escolas trabalhem o assunto de forma mais intensa”, salientou.

 

Abolição no Amazonas

A cidade de Manaus aboliu a escravidão no dia 24 de maio de 1884 e o Estado do Amazonas, um mês e meio depois, no dia 10 de julho, cabendo ao presidente da Província, Theodoreto Carlos de Faria Souto, a decisão histórica de proclamar a igualdade de direitos de todos os cidadãos do Amazonas, depois de quase dezesseis anos de campanha que envolveu toda a sociedade amazonense em torno dos ideais de liberdade.

 

Texto: Emerson Felipe

Fotos: Rodemarques Abreu / Semed

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054