13/09/16 | 8:11
Prefeitura vai pagar 14º e 15º salários a educadores de escolas com melhor desempenho no Ideb

_MG_2444A Prefeitura de Manaus vai injetar R$ 4,3 milhões na economia local até o final de 2016 por conta do pagamento do 14º e 15º salários a 1.262 educadores da rede municipal de ensino, devido ao desempenho alcançado por 31 escolas municipais no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2015, divulgado na última semana. O anuncio foi feito na tarde desta segunda-feira, 12, durante a apresentação dos resultados do Ideb a professores da rede municipal, no auditório da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

O pagamento do benefício está previsto na Lei Municipal 1.627/ 2011, e regulamentada pelo decreto 1497/2012, que versa sobre o ‘Prêmio de Incentivo ao Cumprimento de Metas do Ensino Fundamental’, instituído no âmbito da rede pública municipal de ensino. Dos 1.173 educadores, 27 que são da Escola Municipal Vila da Felicidade (com nota de 7,6), no bairro Mauazinho, zona Leste, ganharão 14º e 15º, os demais receberão o 14º salário.

Conforme a legislação, serão agraciadas com o 14º as escolas de Anos Iniciais (1º ao 5º ano) que atingiram notas iguais ou superiores a 6,2; e 15º as que alcançaram a partir de 7,5. Já as de Anos Finais (6º ao 9º ano), terão 14º as que obtiveram nota a partir de 5,2 e 15º a partir de 6,5.

Acompanhado da secretária municipal de educação, Kátia Schweickardt, o prefeito afirmou que os bons resultados alcançados são frutos do empenho _MG_2300de cada profissional da educação. “Esse sucesso é dos alunos, pais, mas principalmente dos professores que colocaram a mão na massa e alcançaram esses resultados”, afirmou.

A secretária ressaltou que o resultado obtido no Ideb é fruto do trabalho coletivo desenvolvido pela secretaria. “É um direito das nossas crianças terem uma aprendizagem de qualidade e é isso que conseguimos fazer com o nosso programa de gestão de qualidade, com a ajuda do Instituto Aquila que o implementou e que hoje é gerido pela Gestão Integrada da Educação (Gide) da Semed”, disse.

Gestor da escola Vila da Felicidade, única a receber o 14º e 15º, Francisco Sales destaca que o prêmio é um reconhecimento ao empenho de toda a escola para a obtenção do bom resultado na avaliação. “Nós não realizamos nosso trabalho buscando receber esse tipo de prêmio, mas é um reconhecimento ao trabalho diferenciado que nós desenvolvemos ao logo dos últimos anos. Aprendemos com os nossos erros e trabalhamos para melhorarmos”, explicou.

 

Pontuação

 

_MG_2338Com o maior crescimento percentual do País, as escolas da rede pública municipal de Manaus alcançaram a nota de 4,3 no Ideb 2015, nos Anos Finais. O resultado foi superior a meta de 3,8 determinada pelo Ministério da Educação (MEC) para a capital amazonense. A projeção do MEC era que a rede alcançasse esse resultado apenas em 2019.

A nota de 4,3 é referente aos Anos Finais (6º ao 9º ano do Ensino Fundamental) e representa um crescimento 26% em relação ao último Ideb, em 2013, quando a nota foi de 3,7. A capital amazonense nunca havia alcançado elevação tão expressiva desde a primeira aplicação do Ideb, em 2005. Com o resultado, o índice das escolas municipais de Manaus saltou da 18ª para a 11ª posição entre 26 capitais brasileiras.

Em relação aos Anos Iniciais (1º ao 5º ano do Ensino Fundamental), com o terceiro maior crescimento percentual do País, as escolas municipais _MG_2431também tiveram um resultado expressivo com nota de 5,4 em 2015. O resultado é superior a meta (4,9) do MEC para o município e próxima a projetada para 2019 (5,5). No Ideb de 2013, a nota havia sido de 4,6.  A elevação de 17% alcançada por Manaus só foi superada por Salvador (18%) e Teresina (22%).

Na análise dos últimos 10 anos, Manaus foi a quinta capital que mais elevou o índice educacional com 54% de crescimento ficando atrás de Palmas, Fortaleza, João Pessoa e Salvador. A capital amazonense, bem como Palmas e Fortaleza, além de estarem no grupo que aumentou mais de 40 pontos na década, apresentaram elevação significativa no aprendizado de Português e Matemática, com crescimento de 15 e mais de 10 pontos respectivamente.

 

Lista de escolas que receberão o benefício

 

Anos Iniciais

 

Escola Municipal Vila da Felicidade (14° e 15°) – nota 7,6

Escola Municipal Waldir Garcia – nota 7,4

Escola Municipal Profª Lea Alencar Antony – nota 7,3

Escola Municipal Profª Mª Das Graças A Vasconcelos – nota 7,1

Escola Municipal Chapeuzinho De Palha – nota 6,9

Escola Municipal Escritora Nísia F Brasileira Augusta – nota 6,9

Escola Municipal Jose Carlos Martins Mestrinho – nota 6,9

Escola Municipal São Vicente de Paula – nota  6,9

Escola Municipal Escritor Erico Verissimo – nota 6,8

Escola Municipal Des Cândido Honório Ferreira – nota 6,7

Escola Municipal Hahnemann Bacelar – nota 6,7

Escola Municipal Padre Raimundo Nonato Pinheiro – nota 6,7

Escola Municipal  Sagrado Coração de Jesus – nota 6,7

Escola Municipal  Profª Adelaide Tavares De Macedo – nota 6,6

Escola Municipal Carmem Guimarães Hagge – nota 6,5

Escola Municipal  Profª Noemia Santana Da Costa – nota 6,5

Escola Municipal Thomas Meireles – nota 6,4

Escola Municipal Dom Luiz Soares Vieira – nota 6,3

Escola Municipal Profª Martinha Correa Dos Santos – nota 6,3

Escola Municipal Santo Agostinho – nota 6,3

Escola Municipal Profª Ruth Costa – nota 6,3

Escola Municipal Jose Marques De Almeida – nota 6,2

Escola Municipal Profª Gelcy Sena Abrantes – nota 6,2

Escola Municipal Prof Ricardo Pereira Parente – nota 6,2

Escola Municipal Esc Mul Prof Sebastiao Norões – nota 6,2

Escola Municipal  Vicente De Paula – nota 6,2

 

Anos Finais

 

Escola Municipal Prof Paulo Graca – nota 5,8

Escola Municipal Profª Francisca Pereira De Araujo – nota 5,6

Escola Municipal Profª Edinir Telles Guimaraes – nota  5,3

Escola Municipal Leonor Uchoa de Amorim – nota 5,2

Escola Municipal Nossa Senhora das Graças – nota 5,2

 

Texto: Martha Bernardo

Fotos: Lton Santos (Semed) / Altemar Alcântara (Semcom)

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054