25/09/13 | 17:35
Prefeitura promove festival de teatro educação escolar

Desenvolver a cultura do teatro nas escolas para estimular o senso estético, a expressividade e a leitura crítica são algumas das metas do Festival Teatro Educação Escolar, realizado nesta quarta-feira, 25, no Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignolia, Cidade Nova I, zona Norte da cidade. O evento reuniu aproximadamente 100 alunos do 4º e 5º ano do ensino fundamental, de oito escolas municipais, que fazem parte do projeto Teatro-Educação na Escola, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), em toda a rede municipal de ensino.

O projeto é uma proposta pedagógica da Semed para trabalhar em parceria com as Divisões Distritais de todas as zonas geográficas da cidade, visando fortalecer o processo ensino-aprendizagem por meio de instrumentos técnicos e prática no pensar/fazer teatral educativo pela metodologia “liberdade de expressão”.

A assessora pedagógica de Arte e Educação da Divisão Distrital Zona Norte II, Cleusy Coelho de Queiroz, diz que o trabalho envolve muito mais do que o teatro, mas todo um conteúdo que é benéfico à comunidade escolar.

“O projeto busca desenvolver no senso estético a expressividade da leitura e crítica dos alunos. Isso vem ajudando os estudantes a desenvolver seu raciocínio lógico, ajudando na questão da sua leitura, da sua escrita, do trabalho interdisciplinar com atividades práticas de teatro e educação onde, no final, apresentaram seus trabalhos” conta e diz que as escolas fazem uma adesão ao projeto e no final é feito um acompanhamento para avaliar o desenvolvimento junto à comunidade escolar.

Segundo a coordenadora da Divisão Distrital Zona Norte I, Cibele Lima, a participação dos alunos é fundamental em todos os sentidos, principalmente porque eles perdem a timidez, interagem com outros colegas e tem um aprendizado além da atuação teatral.

“Esse projeto é muito importante em termos de alfabetização, da leitura, a construção e interpretação de textos, pois ajuda o aluno a desenvolver a construção da linguagem, da escrita, da fala e a questão da criança que é tímida. A partir do teatro ela passa a trabalhar essa questão e reflete sobre o aprendizado dele na língua portuguesa e nas demais disciplinas”, comentou.

A Escola Municipal Nilton Lins, com a apresentação da peça “A floresta encantada”, foi a vencedora da DDZ Norte I. Para a responsável da escola, professora Luciana Monteiro de Oliveira, o resultado é fruto de um trabalho de todos.

“É muito importante essa premiação, porque os alunos se dedicaram muito para realizar um bom trabalho. A turma se dedicou para conseguir chegar nesse momento e a equipe pedagógica se empenhou na montagem de todo o cenário. Valeu a pena o esforço e dedicação”, completou.

As escolas municipais da DDZ Norte I que se apresentaram com seus devidos projetos teatrais foram: EM Alexandrina Barros com “O sequestro da princesa”; EM Nilton Lins com “A floresta encantada”; EM Maria Pereira Campos com “A princesa e o rato”; EM Carmem Hagge com “Aprendendo a cuidar da natureza; EM Sara Barroso com ‘A princesa e sua grande amiga formiga”.

Já as unidades educacionais da DDZ Norte II foram: EM Sociólogo Hebert José de Souza com a peça “A lição de Binaí”; EM Raimundo Teodoro Botinelly a peça “O tatu ladrão” e a EM Aristofanes de Castro Bezerra com “O cavaleiro e a princesa”.

Ao final, as escolas municipais participantes ganharam um troféu e as medalhas serão feitas em solenidade que será realizada em cada unidade de ensino.