04/03/15 | 10:08
Prefeitura formata projeto para conscientizar comunidade escolar sobre males causados pelas drogas

A Secretaria Municipal de Educação (Semed), por meio da Gerência de Atividades Complementares e Programas Especiais (Gacpe), realizou na tarde desta terça-feira, 3, uma reunião intersetorial para discutir a fase de construção do ‘Projeto de Prevenção ao Uso de Álcool e outras Drogas nas Escolas’. A intenção é que o projeto chegue às escolas ainda no segundo semestre de 2015. A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) é parceira na ação.

O projeto tem como principal proposta conscientizar alunos, professores, corpo administrativo, familiares e comunidades sobre os efeitos das substâncias psicoativas que provocam dependência física e psíquica.

A subsecretária da Semed, Ana Falcão, explicou que o projeto tem como finalidade consolidar as ações da secretaria no combate às drogas. “Esse projeto vai dar um fio condutor a essa política de combate às drogas. Essas parcerias com outras secretarias devem ajudar os alunos, esses jovens que têm problemas com drogas, essa mazela que acaba destruindo famílias e acabando com vidas. A intenção é fazer com que eles tenham mais qualidade de vida”, informou.

Outras secretarias municipais devem se juntar a Semed para que o projeto seja implementado nas escolas ainda no segundo semestre deste ano, como explicou a gerente da Gapce, Dircélia Ortiz.  “Estamos em fase de construção do projeto, dialogando com a Semsa e com setores internos da Semed para que possamos definir metas e estratégias na área de prevenção. Esperamos contar com outras secretarias municipais, como a de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel) e a de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh) para botar o projeto em curso a partir do segundo semestre”.

Ela acrescentou que também serão realizados levantamentos sobre casos de uso de drogas em escolas. “A intenção é que possamos dar aos alunos uma ocupação sadia, para que eles sejam protagonistas de suas ações de vida e assim tentem, de fato, largar as drogas”.

Luciana Lopes, do setor de Serviço de Atenção Psicossocial da Semsa, parceira na ação, informou que o trabalho deve juntar dois projetos, um de cada secretaria, voltados para a mesma temática e, assim, traçar uma linha de tratamento aos casos identificados.

“A Semsa entra nessa parceria pela promoção de prevenção, na capacitação de diretores, pedagogos e demais profissionais, para que saibam identificar e atender o aluno que precisa ser acolhido, para que saibam desenvolver um projeto de vida para ele, dentro das ações das escolas. É para desenvolver, também, a linha do tratamento, do cuidado, sem que o aluno seja excluído da escola, como forma de reintegrá-lo de volta à vida escolar”, destacou.

 

TEXTO: João Pedro Figueiredo

FOTOS: Rodemarques Abreu

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunixação

(92) 3632-2054