30/04/19 | 17:40
Prefeitura economiza mais de um milhão de reais nas contas de água e energia da rede municipal de ensino

Prefeitura de Manaus economizou em 2018 aproximadamente R$ 1,4 milhão nas contas da rede municipal de educação, sendo R$ 784.001,97 em água e R$ 619.117,14 em energia. Os valores foram comparados aos anos de 2015, 2016 e 2017. Por esse motivo, o Plano de Combate ao Desperdício da Secretaria Municipal de Educação (Semed) premiou nesta terça-feira, 30/4, 32 unidades que cumpriram a meta de redução. O evento foi realizado no auditório da secretaria, na rua Maceió, bairro Adrianópolis, zona Centro-Sul.

Todas as escolas foram premiadas com troféus e certificados de Honra ao Mérito, mas somente as três primeiras colocadas receberão um dia especial intitulado “Dia Cultural”, com várias atividades no centro de ensino.

“Nosso equilíbrio financeiro é uma soma dos esforços de toda a gestão. Ter uso consciente e racional de água e energia na nossa estrutura traz uma economia que pode ser revertida em investimentos na própria educação. Isso demonstra o comprometimento dos servidores da Semed, assim como dos próprios alunos, com o poder público, com o meio ambiente e com o futuro”, ressaltou o prefeito Arthur Virgílio Neto.

O Plano de Combate ao Desperdício é desenvolvido nas 496 unidades de ensino. A meta de 2018 era reduzir em 10% o consumo de água e energia em relação ao ano anterior. Para alcançar as metas são necessários três critérios: ranking para redução, apresentação de projetos pelas escolas e boas práticas.

A secretária de Educação, Kátia Schweickardt, parabenizou as escolas premiadas e a equipe que faz parte da ação. Para a gestora da pasta, a redução dos gastos é uma economia muito grande para a Prefeitura de Manaus e um passo avançado na educação.

“Além da economia que tivemos nas contas públicas, o mais importante está na educação, no envolvimento de todos da escola, porque até em casa é difícil controlar os gastos, imagina em um local com pessoas de diferentes hábitos e pensamentos. Essa redução se deve a uma mudança de comportamento trabalhado na escola com os alunos, professores, enfim, toda a comunidade escolar, que percebeu a importância de evitar gastos desnecessários para o mundo”, comentou a secretária.

O plano foi criado em 2015 e, a cada ano, busca reduzir os gastos. Para este ano, o objetivo é 5% na redução do consumo de energia e água. Nesse período, a economia na rede municipal de ensino foi de R$ 2.462.228, o que significa dizer que daria para abastecer 2.311 residências da região Norte por 1 ano, visto que o consumo médio de cada moradia é de 88,75 KWH.

“Desde a criação do projeto, a nossa única preocupação foi com o meio ambiente. A redução de gastos é uma consequência da educação e consciência de toda a equipe da escola. A cada ano estipulamos uma nova meta e para este ano queremos alcançar uma redução de 5%, até zerar totalmente”, explicou o gestor das Contas Públicas da Semed, Artur Cesar Pimenta.

Escolas premiadas
As três unidades premiadas na redução de água foram: escola municipal Guilherme Barbosa Baker, Villa Lobos e o Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Romualdo Rubim. Para a gestora do Cmei, Augusta Santos, foi uma mudança de hábitos para os alunos, professores e também da comunidade.

“Ficava muito inquieta em ver alguns gastos que poderiam ser evitados, como torneiras mal fechadas, bebedouros vazando e várias outras coisas. Esse projeto veio para respaldar e incentivar as ações que agora desenvolvemos na escola com os alunos, professores, pais e responsáveis. Nossa água é o bem mais precioso que temos e precisamos evitar o desperdício. Com as crianças pequenas é bem mais fácil para trabalhar essa conscientização”, comentou a gestora.

Na categoria da redução de energia ficaram as três unidades, escola municipal Madalena dos Santos Costa, Vinicius de Moraes e o Cmei Juracy Freitas Maciel. Na escola Vinicius de Moraes, a mudança de hábito começou pelos professores, que passaram a desligar os aparelhos de ar-condicionado no momento em que saíam da sala.

“Como na escola muitos professores passam o dia inteiro, alguns ficavam nas suas salas com o ar-condicionado ligado. Depois do plano, eles passaram a ficar juntos em duas salas e com isso a redução foi visível”, disse a gestora da unidade, Maria Gusmão.

Texto: Érica Marinho / Semed
Foto: Divulgação / Semed

 Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054