02/02/15 | 16:24
Prefeitura e Instituto Ayrton Senna iniciam parceria para elevar qualidade da educação municipal

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), firmou parceria com o Instituto Ayrton Senna para promover melhoria da qualidade da educação, em especial, corrigir a distorção idade-série e a deficiência do processo de ensino e aprendizagem dos alunos da rede pública de Manaus. O recurso para execução da parceria está previsto no financiamento contraído pela Prefeitura de Manaus junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Na manhã desta segunda-feira, 2, no auditório da secretaria, os mais de 200 profissionais do magistério que serão responsáveis pela execução dos programas iniciaram uma formação com técnicos do Instituto Ayrton Senna. A capacitação se estenderá até a próxima quinta-feira, 5, e serão realizadas na Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM), zona Centro-Sul de Manaus.

A parceria atuará em quatro programas. O “Se Liga” e o “Acelera” que irão atender alunos com distorção idade-série do 3º, 4º e 5º ano do Ensino Fundamental em 119 escolas. E os programas o “Pit Stop” e “Fórmula da Vitória” que atuarão no reforço escolar de estudantes, também, dos anos iniciais e de 6º e 7º ano, em 73 unidades de ensino. No total, mais de 10 mil discentes serão beneficiados.

“Hoje, estamos começando a formação de nossos professores. O instituto vem, forma e deixa conosco esse conhecimento. Além dessa formação continuada, nós teremos um material didático para alunos e professores, como livros e caixas de leituras. Com base na metodologia do sucesso do Instituto Ayrton Senna acreditamos que todo aluno é capaz de aprender e todo professor é capaz de ensinar. Essa é a nossa filosofia”, explicou Neuza Viana, coordenadora municipal do Instituto Ayrton Senna.

“Para 2015, nós (Semed) oferecemos 44,3% a mais de vagas em programas de correção de fluxo, porque temos convicção da qualidade da metodologia proposta pelo Instituto”, concluiu.

O secretário Humberto Michiles participou da recepção aos professores e falou sobre o papel do educador na transformação da sociedade.

“Angustia-me ver um jovem sem oportunidade na vida e nosso papel é mudar isso. Nossa missão neste projeto é incentivar as crianças que estão com distorção idade-série e fazer com que elas se sintam importantes. Nós temos a oportunidade de fazer a diferença, de corrigir não apenas o fluxo escolar, mas, sobretudo, o destino deles”, conclamou.

Metodologia

De acordo com a gerente de projetos do Instituto Ayrton Sena, Rita Paulon, para que o programa obtenha o resultado esperado, é necessário que o professor crie uma relação mais íntima com o aluno e trabalhe principalmente na autoestima do estudante, uma vez que, ele vem de sucessivos insucessos dentro do ambiente escolar.

“No programa ‘Se Liga’ e ‘Acelera’ temos um componente que é fundamental para gerar aprendizado que é a relação professor/aluno. O aluno pode ter dificuldade de aprendizagem, mas cabe muito ao professor conseguir estabelecer um canal de abertura e reciprocidade para que ele acredite que ele é capaz. Outro ponto é fundamental para a metodologia é estabelecer uma rotina de aprendizagem dentro da sala de aula”, disse.

História de sucesso

O Instituto Ayrton Senna completou 20 anos em novembro do ano passado. Já atuou em diversas cidades do Brasil e em todos os resultados obtidos foram exitosos. No Amazonas, o município de Boca do Acre (950 km distante da capital) tem números expressivos para alfabetização e aprovação.

Em 2001, apenas 38,9% das crianças do 2º ano chegaram alfabetizadas ao final do período. Em 2009, 89,2% dos alunos do 2º ano foram alfabetizados.

O índice de aprovação também teve um aumento expressivo: passou de 45% (2001) a 88,7% (2009) nas séries iniciais do Ensino Fundamental e de 48,2% a 89,9% nos anos finais. Já a reprovação baixou de 22,6% para 6,8% nas iniciais e de 7,5% para 3,5% nas finais. O abandono, por sua vez, caiu de 32,4% para 4,4% nos anos iniciais e de 44,3% para 6,3% nos anos finais do Ensino Fundamental. Em 2009, 90% dos alunos de sete anos estavam alfabetizados. A distorção idade-série caiu de 69% para 14%.

Texto: Thiago Botelho

Fotos: Cleomir Santos

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Educação (Semed): 92 3632-2054 / 98842-1188