01/12/22 | 20:30
Prefeitura de Manaus forma ‘Protetores do Amanhã’ para fortalecer ações de meio ambiente nas escolas

O curso ocorre desde 2020 e é coordenado pela Ocas do Conhecimento Ambiental. A iniciativa tem duração de 10 meses com quatro unidades e possui a estrutura curricular com os seguintes temas: Educação ambiental e cidadania; Recursos Naturais: Água e Energia; Fauna Silvestre; Consumo Consciente. O projeto atende alunos das Ocas Leste, Norte e Puraquequara.

No evento, a secretária municipal de Educação, professora Dulce Almeida, foi representada pelo diretor do Departamento de Gestão Educacional (Dege), Anézio Mar.

“É muito bom falar sobre um tema tão importante e, principalmente, falar no local onde nós estamos, que é a Amazônia. Quando a gente fala de preservação, relatamos principalmente a conscientização no consumo inteligente dos nossos recursos naturais e saber preservar não apenas a nossa floresta, mas a fauna e a riqueza que envolve todo o nosso planeta. Tenho certeza que foi um aprendizado diferente para cada aluno formado”, declarou.

Parceiros

No cronograma de atividades do curso constam as aulas de arte-educação com os professores do Centro Municipal de Arte Educação Aníbal Beça, localizado na zona Leste, e também as atividades socioambientais, em parceria com a Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), por meio do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Norte, São José IV e Colônia.

Formandos 

Na solenidade, 35 estudantes receberam honra ao mérito por concluírem parte dos módulos e 74 estudantes receberam o título de agentes ambientais mirins. A oradora da turma, Larissa Ketlen, 13 anos, 7° ano, que está inserida na Oca do Conhecimento Puraquequara e estuda na escola municipal Francisco Nunes, localizada no Puraquequara, zona Leste, gostou da experiência de participar do curso.

“O curso me ensinou muitas coisas importantes, que eu sempre vou levar para a minha vida. Representar meus amigos como oradora foi muito gratificante, porque fiquei muito emocionada por esse papel. Foi tudo muito legal”, disse.

A coordenadora das Ocas do Conhecimento Ambiental da Semed, Érica Amorim, comentou que o trabalho desenvolvido na rede municipal de ensino é importante para os estudantes.

“A Semed entende que educação ambiental deve ser trabalhada de maneira formal e não formal. As Ocas trazem esse envolvimento dos alunos para que possam despertar o interesse pela preservação do meio ambiente”, ressaltou.

Homenagem

A turma recebeu o nome Adalberto Carim Antônio, juiz de direito que foi titular da Vara Especializada em Meio Ambiente e Questões Agrárias da Comarca de Manaus (Vemaqa) do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM). O magistrado começou a trabalhar no órgão em 1990, ainda como assistente jurídico. Passou no concurso público e tomou posse no dia 24 de junho de 1993, iniciando sua atuação na magistratura amazonense na Vara Única da Comarca de Anamã, no interior do Estado. Atuou no Juizado Especial Criminal e foi um dos responsáveis pela criação da primeira vara ambiental no Brasil, em 1997. O magistrado faleceu em abril deste ano.

— — —

Texto – Andrew Ericles / Semed

Fotos – Cleomir Santos / Semed