15/08/14 | 17:54
Poluição sonora e robótica foram abordadas em Feira de Ciências de escola municipal

Amostra da ciência, tecnologia e meio ambiente. Assim foi o cenário encontrado na 2ª Feira de Ciências realizada na tarde desta sexta feira, 15, na Escola Municipal Prof.ª Eliana Socorro Pacheco , localizada no bairro Santa Inês. Cerca de 1.000 alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental do 1º ao 5º ano participaram da atividade.

Quinze salas de aula divulgaram ciência e o meio ambiente, por meio de cartazes, painéis, folders e recursos tecnológicos como Datashow e notebooks. Cada sala apresentou temas diferenciados.

Os temas destacados na feira foram a poluição sonora e seus danos, a robótica em favor do meio ambiente, os tipos de energias renováveis, suas características e benefícios e a origem e importância dos números para sociedade.

A gestora da escola, Rossana Inês, destacou que a feira teve a finalidade de mostrar os impactos da tecnologia no meio ambiente.  “Esta feira teve o objetivo de mostrar como a tecnologia pode influenciar  na qualidade de vida das pessoas, como as nossas ações podem colaborar para termos meio ambiente saudável ou não”, falou Rossana.

A gestora destacou também que foi possível visualizar os frutos obtidos com os trabalhos de conscientização feitos desde a 1ª Feira de Ciências.  “Hoje, percebemos que o trabalho realizado na primeira feira já trouxe frutos. Com a atividade, percebemos que os alunos estão mais conscientes, que passaram a ter um olhar sobre a tecnologia, sobre a importância deles dentro da sociedade e sobre o valor da pesquisa em suas vidas acadêmicas”, comentou.

Para aluna, Nathalia Silveira, 10, do 5º ano que participou desde a 1º exibição da feira de ciências a atividade científica é um meio de enriquecer seu conhecimento. “Como aluna acho importante participar de momentos como esse, pois acredito que o conhecimento é construído ao longo dos anos e com participação de atividades como essa”, destacou Nathalia.

Já para a aluna do 3º ano, Renata Vitória, que apresentou a tecnologia voltada a preservação e cuidado aos animais em extinção como araras, disse que a feira é um importante meio dos alunos sentirem mais interesse pela o estudo e pesquisa.

“Desta forma fica mais fácil aprender e gostar de estudar. Hoje, posso dizer que sei muito mais sobre a ciência, sobre animais em extinção e cuidado que devemos ter com eles, graças as pesquisas e tudo que aprendi, durante a realização da feira”, explicou a aluna.

 

Texto: Emerson Felipe

Fotos: Lton Santos

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054