02/04/20 | 18:37
Pais e alunos de 4° e 5° ano aprovam conteúdos não presenciais do ‘Aula em Casa’

Menos de 48 horas após o início da exibição dos conteúdos do “Aula em Casa”, voltados para mais de 85 mil alunos dos 4° e 5° anos, do ensino fundamental, da rede pública municipal e estadual, já é possível acompanhar diversas experiências exitosas, tanto de pais quanto de alunos e professores, que merecem ser compartilhadas.

A animação das crianças com as aulas televisionadas, a interação entre pais e alunos durante a exibição dos conteúdos, e professores que utilizam diversas ferramentas para trabalhar com os estudantes, são exemplos das inúmeras dinâmicas que acontecem nesse período de aulas não presenciais, devido à necessidade de isolamento social por conta do novo coronavírus, causador da Covid-19.

O “Aula em Casa” é um projeto elaborado por meio de uma parceria entre a Prefeitura de Manaus e o governo do Estado, firmado por um Termo de Cooperação Técnica entre a Secretaria Municipal de Educação (Semed) e Secretaria Estado de Educação e Desporto (Seduc). O projeto assegura que os alunos da rede pública municipal e estadual de ensino tenham aulas em casa, em horário determinado na TV aberta, ou por sites e aplicativos, onde também podem interagir e tirar dúvidas. Na rede municipal de ensino, são mais de 46 mil estudantes de 4° e 5° anos beneficiados com a ação e na rede estadual mais de 40 mil.

Expectativas
A aluna do 4° ano, Elisandra Andrade Nava, da escola municipal Francisco Maia de Amorim, na zona Leste, disse que ficou ansiosa pelo início das aulas na televisão e que se preparou como se tivesse voltado aos estudos na unidade de ensino. “Eu fiquei muito ansiosa ao saber que aulas iam passar na televisão. Eu perguntava da mamãe, da minha avó que horas que ia começar. Eu até chamei minha prima para estudar comigo e eu achei muito legal a aula”, completa.

Na casa da servidora pública, Laryssa de Souza e Silva, 28, mãe da aluna Beatriz de Paula Souza, do 5º ano, da escola estadual Coronel Fiúza, no Careiro da Várzea, quando a aula começa, a estudante fica concentrada no conteúdo, ministrado pelo professor, enquanto a mãe acompanha para tentar esclarecer alguma dúvida da filha que possa surgir, durante a aula. Segundo Laryssa, desde o início do recesso escolar, a estudante ficou ansiosa pelo retorno às aulas e essa solução agradou a ambas.

“Quando eu contei para ela que haveria aula, ela ficou empolgada querendo saber o horário, até ajudou a sintonizar o canal. Com a televisão foi tudo novo. O conteúdo foi abordado muito bem, a professora explicou bem a matéria. As crianças estavam ficando muito ansiosas dentro de casa, sem nenhuma atividade escolar”, observa.

Ela destacou as atividades voltadas para a educação infantil, cujo conteúdo é produzido pela Semed. Segundo Laryssa, as atividades também podem ser utilizadas por crianças acima de 5 anos.

Outras ferramentas
Além do projeto “Aula em Casa”, os professores têm utilizado outras formas para interagir com os estudantes. Seja por e-mail, grupos de aplicativos de mensagens, dentre outros, para dar continuidade à comunicação entre docente e alunos.

O professor Jefferson Rodrigues, da escola municipal Professora Francisca Pergentina da Silva, entrou na Semed em 2018, por meio de concurso, e desde seu primeiro período de férias pensou em meios de como dinamizar suas aulas. Ele integra o grupo de professores em estágio probatório da rede municipal, que têm o apoio do programa de Tutoria Educacional. “Eu já havia me desafiado a trabalhar com novas formas de ensino, mesmo vindo de um ensino anterior tradicional, que tem suas qualidades, eu penso que temos que ser inovadores, porque os alunos do século atual são diferentes do anterior, então precisamos mudar”, explica.

Jefferson estudou sobre o processo da sala de aula invertida e descobriu que uma ferramenta que ajuda nessa metodologia é o uso de salas de aula virtuais. Desde o início do ano, ele se propôs a trabalhar dessa forma, não só com as turmas do 9º ano do ensino fundamental, mas também com as outras turmas para as quais leciona.

De acordo com ele, o feedback dos estudantes é muito bom, e direto, principalmente pela plataforma que utiliza, o Google Class.

“O contato com os meus alunos eu tenho desde o início do ano por causa do Google Class”, finaliza.

Aulas
Na próxima segunda-feira, 6/4, começam as aulas para mais 75 mil alunos do 1º ao 3º ano, do ensino fundamental. No total, o projeto “Aula em Casa” atenderá, aproximadamente, 450 mil estudantes da Semed e da Seduc.

O estudante que perder a transmissão pela televisão, terá a oportunidade de acessar o conteúdo integral on-line, por meio do canal “Aula em Casa Amazonas”, no Youtube; no www.avaseduc.am.gov.br/app/login, ou no aplicativo Mano.

Sintonização
Para acessar os canais 2.2, 2.3, 2.4 e 2.5, da TV Encontro das Águas, é necessário realizar uma atualização nos canais abertos do aparelho de televisão. Caso não ocorra a sincronização dos mesmos, o interessado em acompanhar o projeto pela televisão deve procurar os canais 32.2, 32.3, 32.4 e 32.5, na TV Encontro das Águas.

— — —

Texto – Alexandre Abreu / Semed
Fotos – Divulgação

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054