24/07/17 | 12:01
Oficina Circense promove desenvolvimento físico e intelectual de alunos

Utilizar a música, o circo e as linguagens artísticas no processo de desenvolvimento da criança e adolescente, foi o que motivou os artistas Taiara Guedes, formada pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e Jean Winder, formado pela Escola Nacional de Circo do Rio de Janeiro, a desenvolver a oficina ‘Música Acrobática’. A oficina desenvolvida em três dias deste mês envolveu cerca de 30 alunos nos turnos matutino e vespertino da Escola Municipal Biólogo Adolpho Ducke, bairro Cidade de Deus, zona Norte de Manaus.

Nos dias da oficina, os alunos aprenderam a utilizar malabares, clave, tecido acrobático obedecendo ao tempo da música para cada apresentação. Segundo Taiara, todos os exercícios da oficina contribuirão com o desenvolvimento intelectual e físico do aluno, podendo ser utilizados pelas professoras dentro da sala de aula. “Todas as atividades desenvolvidas na oficina proporcionam a melhoria da aprendizagem, da concentração e da relação com o outro, além de trazer a criança para o mundo da arte”.

Para participar da oficina, foram avaliados pelos professores alunos com notas acima da média, com baixa infrequência e crianças que demonstraram um crescimento pessoal, como mudança de comportamento. “Não avaliamos somente o lado quantitativo, como notas, mas levamos em consideração o lado qualitativo, percebendo a importância de envolver alunos que mesmo com notas baixas tenham demonstrado interesse e responsabilidade”, relatou a gestora da escola, Izilene Gomes.

De acordo com a professora, Valéria Gomes, do 5º ano do Ensino Fundamental, os alunos que participaram da oficina já estão demonstrando uma mudança de comportamento nos estudos e com os outros colegas. “Os alunos estão demonstrando mais concentração e esforço nas atividades desenvolvidas na sala de aula, o que contribui para aprendizagem deles”, disse a professora que teve sete alunos participando da oficina.

Muitos estudantes demonstraram interesse e talento para arte circense, que é o caso da aluna, Antônia Santos, 10, do 5º ano, que desenvolveu as atividades sem medo. “Eu gostei muito de fazer malabarismo, rolamento, estrelinha e subir no tecido acrobático, fiz sem medo e gostei bastante”.

Texto: Érica Marinho

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054