16/12/11 | 15:17
NATAL SOLIDÁRIO ESCOLA ABERTA

Comemorando em grande estilo, a DRE VI em parceria com a Escola Municipal Arthur Engrácio da Silva, localizada na comunidade Nova Floresta, Zona Leste da cidade, promoveram mais uma ação solidária em prol da cidadania. O objetivo é integrar as escolas que participam do Programa Escola Aberta desde 2007 apresentando à comunidade com a exposição dos trabalhos desenvolvidos ao longo dos anos. Além disso, o programa tem como prioridade formar cidadãos e também valorizar talentos anônimos das comunidades por meio de oficinas como: futebol, tae kwon do, tênis de mesa, futsal, xadrez, confecção de bonecas, capoeira, origami, artesanato e dança.

Cerca de 200 pessoas puderam prestigiar o evento assistindo as apresentações artísticas e culturais das escolas. Durante um mês as dez escolas que desenvolvem o programa, igreja católica e mais a DRE VI se organizaram para arrecadar alimentos e doar às famílias carentes da região. A mobilização foi tão grande que juntos conseguiram montar mais de 70 cestas básicas.

Segundo a supervisora do PEA da DRE VI, Marisa Alves, esta ação foi muito interessante porque conseguiram em tempo recorde arrecadar os produtos e doar às famílias. “Em pouco tempo conseguimos os produtos básicos como feijão, arroz, açúcar, material de limpeza e de higiene. Graças aos alunos, pais, professores, gestores e oficineiros essas famílias terão um bom natal. Com relação aos alunos eles vêm para cá e aprendem muitas coisas novas. Aquilo que é novidade eles querem logo aprender. Antes, muitos deles não tinham uma ocupação e agora chegam e passam quase o dia todo nas oficinas. O mais interessante que alguns pais assistem as oficinas e aprendem com seus próprios filhos”, afirma Alves.

No início da programação o público presente pode apreciar a cantata de natal apresentada pelos alunos da escola Arthur Engrácio. Os alunos são da oficina de coral do Programa Escola Aberta. Para o aluno Matheus Andrezza, (14), que faz parte do coral há um mês diz que está satisfeito com o resultado do grupo. “Aqui na escola a gente aprende muita coisa, principalmente a ter uma ocupação e não ficar em casa sem ter o que fazer. É nesse espaço que iremos preparar o nosso futuro e também formar novos cidadãos de bem. Eu e meus amigos passamos maior parte do tempo na escola aprendendo novas atividades. Uma das oficinas que mais me chamou a atenção foi o coral porque por meio da música conseguimos expor nossos sentimentos e emoções”, comenta Andrezza.

Uma das oficinas que desperta grande interesse de muita gente, principalmente dos alunos, é o xadrez. Esta atividade exige muita concentração e é bastante praticada pelos alunos da rede municipal. O jogo ajuda no desempenho intelectual, aumento na criatividade, memória, autoconfiança, análise de consequência do aluno. De acordo com o professor Alterlan Souza, oficineiro do PEA, os benefícios apresentados favorecem ao aprendizado. “Com a implantação da oficina tivemos bons resultados nas disciplinas em que eles sentem mais dificuldade, como é o caso da própria matemática. Os alunos aprendem brincando e se preparam para futuras competições locais, como a Municipíadas”, comenta.