18/08/17 | 12:04
Matemática é trabalhada de forma prazerosa em apresentação da 5º Feira de Ciências de escolas da DDZ Leste 2

Com o tema “A Matemática Está em Tudo: Ressignificando a Multidisciplinaridade na Aprendizagem”, 15 unidades de ensino, entre Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA), da zona Leste, apresentaram os trabalhos na 5º Feira de Ciências, Tecnologia e Educação Ambiental, etapa Divisão Distrital Zonal(DDZ).

Os trabalhos foram apresentados na manhã desta sexta-feira, 18/8, na Escola Municipal Themístocles Pinheiro Gadelha, localizada no bairro Jorge Teixeira, zona Leste de Manaus. As unidades classificadas participarão, no dia 27 de setembro, da fase final da Feira de Ciências da Secretaria Municipal de Educação (Semed) junto com as demais unidades classificadas das demais divisões distritais de Manaus.

As apresentações foram avaliadas pelos assessores da Divisão de Educação Infantil (DEI), Gerência de Tecnologia Educacional (GTE) e da Divisão de Ensino Fundamental (DEF) da Semed, em que analisaram a organização dos estandes, relevância social e científica dos projetos e conhecimento sobre o tema. A classificação será divulgada por modalidade de ensino. Todos os participantes receberão um certificado de participação e as escolas classificadas serão apresentadas na reunião mensal dos diretores da Divisão Distrital Zonal Leste 2 (DDZ Leste 2), no próximo dia 21.

Para Evange Guaber, assessora de tecnologia da DDZ Leste 2, a competição entre os alunos foi algo saudável, que contribuiu para a aprendizagem dentro da sala de aula. “Os alunos competiram entre si para apresentar o melhor trabalho, todos queriam estar na semifinal e o esforço continua na realização das provas em sala de aula”, comentou a assessora.

A turma do 5º ano da Escola Municipal Esmeraldo Santos apresentou o projeto “Jogar e Cozinhar: Um jeito gostoso e divertido de aprender Matemática”, em que demonstraram como se faz um bolo de caneca, utilizando medidas e porções simples. “É muito legal aprender calcular dessa forma, utilizando as expressões matemáticas, brincando. Hoje eu sei fazer bolo, sei que se eu errar uma medida a minha receita vai desandar e é assim numa prova também”, explicou a aluna Esteffane Almeida, 11.

O assessor de Matemática da DEF, Francinaldo Mendes, é um dos avaliadores da feira e disse ter encontrado dificuldades para escolher o melhor trabalho, devido ao nível das apresentações e bom preparo dos alunos. “O que eu percebo é o crescimento dos alunos em relação à Matemática, que é julgada como a pior matéria, mas que nas apresentações se tornou fácil e é isso que nós queremos, quebrar esse tabu e que escolas trabalhem a disciplina de forma prática e prazerosa”, disse o assessor.

 

Texto: Érica Marinho

Fotos: Cleomir Santos/ Semed

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054