28/08/14 | 16:09
Mais de 1 mil alunos participaram de Feira de Ciências nesta quinta-feira

Alunos da Escola Municipal Irmã Dulce estão promovendo ações de educação ambiental, no bairro São Francisco, zona Sul. Nos últimos meses, eles fizeram uma campanha para recolher materiais recicláveis e com eles estão construindo brinquedos. O trabalho foi apresentando nesta quinta-feira, 28, durante a Feira de Ciências da escola.

Um dos alunos, Gabriel de Oliveira, 10, do 5º ano, teve a ideia de fazer carrinhos com garrafas pet e lixo eletrônico. A ideia foi compartilhada com os colegas Fabrício e Herivelton. Juntos, eles construíram carrinhos de controle remoto feito com brinquedos eletrônicos quebrados. A invenção foi tão criativa, que a professora deles, Glaucia Florêncio, decidiu inscrever o projeto na competição de feira de ciências que as Divisões Distritais Zonais (DDZs) estão promovendo nas escolas.

Segundo Glaucia, os próprios estudantes pesquisaram sobre o tema e confeccionaram os brinquedos. Para dar um aspecto pedagógico à diversão, o carrinho tem na garupa as letras do alfabeto, sílabas e numerais. Ao mesmo tempo em que as crianças brincam, têm contato com as letras.
“Ela é uma carreta multiuso. Ela tem um formato de um caminhão e dentro dele vêm as letras, sílabas e numerais. A ideia é fazer com que o brinquedo atraia o aluno que a professora quer trabalhar e dali ela faz o desafio de unir as letras e formar palavras. Tem uma função lúdica e pedagógica”, explicou.

Gabriel contou que desde mais novo ajuda o tio, que é eletricista, a consertar objetos e que gosta de criar brinquedos em casa. Quando viu vários materiais recicláveis na escola, teve a ideia de construir o carrinho de controle remoto.
“Eu peguei uma placa de carrinho de controle remoto que não pegava, consertei e fiz a parte elétrica. Meus colegas montaram o carro com as garrafas pet, aí só fiz colocar a roda e fiz a ligação da placa com o controle. Foi fácil”, disse.

Cmei Dúlceia Tinoco

As quase 500 crianças do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Dulcineia Tinoco, participaram na manhã desta quinta-feira, 28, da Feira de Ciências da Unidade de Ensino. As turmas foram divididas em dois temas: brinquedo de sucata, que abordou a questão ambiental e a reutilização dos resíduos sólidos; e a germinação do feijão, onde as crianças aprenderam qual o caminho que o alimento percorre até chegar no prato da merenda escolar. Por meio de vídeos disponibilizados pelo Programa de Ensino Sistematizado das Ciências (Pesc).

Escola Municipal Aribaldina de Lima Brito

Alunos da Escola Municipal Aribaldina de Lima Brito, localizada na Travessa Chico Mendes, bairro Jorge Teixeira, zona leste, também a realizaram a 2º Feira de Ciências, Tecnologia e Meio Ambiente. Temas como alimentação saudável, reciclagem, lendas amazônicas e  tuberculose foram abordados pelos alunos do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental. A feira aconteceu durante a manhã e no período da tarde e contou com a visita da comunidade em geral.
“Participaram, diretamente, cerca de 150 alunos. Mas indiretamente foram mais de 700 alunos da escola. Nós abrimos espaço para todas as turmas apresentarem seus trabalhos. O destaque foi o trabalho sobre a tuberculose. As professoras e alunos buscaram informativos nas casinhas de saúde para poder informar os visitantes. As demais turmas também falaram sobre frutas, lendas amazônicas e higiene bucal”.

Escola Municipal Cândido Portinari

Já a Feira de Ciências da Escola Candido Portinari, transformou a escola em uma oficina de reciclagem. Os 487 alunos da unidade de ensino, participaram ativamente da construção dos brinquedos com materiais reaproveitáveis. Nesta quinta-feira, 28, foi feita a exposição dos objetos. Tinha bonecas, porta trecos, porta retrato e um dos que mais chamou a atenção foi um carrinho de fricção feito de uma bota de couro.“Eles mesmos pesquisaram na internet como reaproveitar o lixo. Passaram mais de dois meses entre pesquisa e confecção e hoje, fizeram a exposição. Foi uma alegria muito grande para eles verem seus trabalhos sendo apreciados”, disse a professora do 5º ano, Suene Maia.
Texto: Thiago Botelho e Luana Carvalho
Fotos: Cleomir Santos e divulgação escola
Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054