27/09/13 | 16:16
Jogos Interculturais Indígenas

Aproximadamente 500 alunos do 1º ao 9º ano do ensino fundamental de cinco escolas municipais localizadas na zona rural participaram, nesta sexta-feira, 27, dos Jogos Interculturais Indígenas, no Recanto do Curió, no Tarumã Açu, zona Oeste da cidade.

Os jogos aconteceram às margens do Rio Negro tendo como pano de fundo a beleza amazônica. Os estudantes indígenas das etnias piratapuia, tukano, dessana, tikuna e sateré mawé e não indígenas participaram das provas de zarabatana, canoagem, tiro ao alvo, natação, arco e flecha, atletismo e arremesso de lança.

A ideia do evento surgiu da diretora Kátia Maria Lima Vasconcelos, da Escola Municipal Francisca Campos Corrêa, localizada no Ramal do Cetur – Estrada do Turismo, no Tarumã, zona Oeste da cidade. “Diante da demanda de 80 alunos indígenas matriculados nesta escola e nas demais, localizadas ao arredor, surgiu a ideia de interagirmos e fazermos a valorização da cultural. Com isso, preservamos a cultura, a dança e a linguagem deles, além de colocarmos nas unidades um professor indígena para que possamos trabalhar a linguagem das etnias”, disse. Ela informou ainda que o secretário da Semed, Pauderney Avelino, prometeu ampliar a escola para receber 200 indígenas que vão estudar no próximo ano.

A assessora de educação física da Divisão Distrital da Zona Rural, Fernanda Freitas, foi a coordenadora dos jogos. Segundo ela, os jogos são importantes para que haja uma interação dos alunos indígenas com os não indígenas. 

“O mais interessante, nesse momento, é resgatar os costumes indígenas, pois o próprio índio está deixando de lado, eles esqueceram completamente e não querem nem ser chamados de índios. A escola Francisca Campos, por meio da gestora, teve essa ideia, chamaram a divisão para apoiar esse evento e fizeram com que as crianças não indígenas vivenciassem, também, esses costumes e atividades culturais dos índios”, finalizou.

O aluno da etnia sateré mawé, Kwmanã Vieira, do 6º ano da Escola Municipal Paulo César da Silva Nonato, localizada na Comunidade do Tiú, na zona Ribeirinha, participou das provas de arco e flecha, natação e atletismo.

“É bom participar desse tipo de evento, porque podemos competir com os estudantes de outras escolas. Eu fiz um treino perto de casa, para sair bem nas provas, e até conheci colegas novos”, revelou.