25/08/15 | 13:28
Instituto Ayrton Senna faz reunião de avaliação com técnicos da Semed

IMG_0013A direção pedagógica do Instituto Ayrton Senna (IAS) se reuniu na manhã desta terça-feira, 25, com técnicos da Divisão de Ensino Fundamental da Secretaria Municipal de Educação (Semed) para debater os resultados do mês de julho dos programas de correção de fluxo, o Se Liga e Acelera, e as ações de reforço escolar, Fórmula da Vitória e Pit Stop. Na ocasião, foi informado que os índices de leitura dos alunos aumentaram e que a frequência dos estudantes caiu nas 181 escolas da rede municipal de ensino onde o IAS está inserido.

A reunião acontece todos os meses e os números servem de parâmetro para elaboração de intervenções junto às unidades de ensino. Os índices são avaliados por meio das informações inseridas no Sistema Instituto Ayrton Senna de Informação (Siasi).

IMG_0014“Na realidade essa reunião é um rio-x das nossas turmas. Há um levantamento dos dados inseridos no Siasi, no qual são debatidos aqui dados relativos ao desempenho escolar. A partir deles, são criadas intervenções tanto a título macro, com a participação da secretária e subsecretária, quanto ao chão da escola, com os professores por meio dos nossos tutores. Criam-se várias metodologias dos índices que não estão adequados”, explicou Neuza Viana, coordenadora municipal do IAS na Semed, ao destacar que a parceria com o instituto tem dado resultado positivo.

“Nós estamos crescendo. Às vezes, os índices alteram e alternam, mas temos conseguido grandes progressos. É claro que isso é por meio das estratégias. Alguns (índices) melhoramos, outros pioramos. Melhoramos nos livros lidos, mas demos uma queda na frequência”, ponderou Neuza.

IMG_0008A gerente de projetos do Instituto Ayrton Senna, Rita Paulon, contou que uma das sugestões de intervenção no quesito infrequência dos alunos é criar estratégias de atrair a família para perto da escola.

“Vamos conversar com os gestores. Vamos à casa dos alunos para sabermos o que está acontecendo. Vamos trazer as famílias para dentro da escola, fazer parceria com o Conselho Tutelar e o Cemasp (Centro Municipal de Atendimento Sociopsicopedagógico) em caso de necessidade. Esse é o caminho para melhorarmos nessa questão”, observou.

“A infrequência de aluno é muito alta nos programas. Por isso, temos como hipótese que a infrequência seja alta, também, em toda a rede. Há uma necessidade de investirmos em ações e estratégias nesse sentindo”, finalizou.

Texto: Thiago Botelho
Fotos: Lton Santos

Assessoria de Comunicação

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

(92) 3632-2054