28/11/18 | 15:44
Instituições educacionais participam do Encontro Estadual da Educação do Campo

Com o tema “Educação do Campo: História e Resistência”, professores, gestores, líderes comunitários, pais de alunos e representantes de instituições educacionais dos munícipios do Amazonas participaram, nesta quarta-feira, 28/11, do Encontro Estadual da Educação do Campo, promovido pelo Comitê Estadual de Educação do Campo. O evento aconteceu no auditório da Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM), localizado na Avenida Maceió, Parque 10, zona Centro-Sul de Manaus.

O objetivo da ação é socializar o processo de organização do Comitê Estadual e elaborar a Diretriz Pedagógica Estadual das escolas do campo de modo a garantir a participação de todos os envolvidos no encontro.

Durante o evento, vários temas serão discutidos como as concepções da educação e práticas pedagógicas, políticas públicas do campo e identidade territorial. De acordo com uma das integrantes do grupo de trabalho de Educação de Campo da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Waldileia Pereira, o interesse do encontro é socializar as ações que cada município na Educação do Campo. “Com o diálogo entre todas as instituições, nós fortalecemos a educação dentro das secretarias, garantindo o direito do aluno e do professor nas comunidades. A Educação do Campo deve ser igual e com os mesmos direitos da zona Urbana, é para isso que nós estamos aqui reunidos”, esclareu Waldileia.

Membro do Comitê Estadual de Educação do Campo, Maria Eliane Vasconcelos afirmou que o debate durante o encontro é de estrema importância e é necessário que cada representante mostre a realidade do seu município para que haja o fortalecimento da Educação do Campo. “É importante que todos os envolvidos nesse processo estejam presentes neste momento, porque cada um conhece a sua realidade e sabe o que precisa ser melhorado, dividir experiências que deram certo e assim vamos montando as diretrizes pedagógicas”, afirmou ela.

Segundo o representante do Fórum Municipal de Parintins, Fernando Carvalho, a educação na Ilha Tupinambarana não é diferente de outros municípios do Amazonas. Ele ressaltou, ainda, que é necessário manter as características do homem que vive no campo. “A Educação do Campo não deve ser descaracterizada. É necessário manter os costumes e tradições dessas pessoas. O que nós queremos é a valorização da Educação do Campo com a essência do indivíduo”, comentou Fernando.

Texto e fotos: Érica Marinho

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054