04/05/12 | 13:54
Inserção Digital nas Escolas Municipais

As facilidades do mundo tecnológico estarão a disposição de alunos, pais, professores e comunitários nas 219 escolas municipais selecionadas para receber os Telecentros. A implantação das unidades é uma iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação em parceria com a Prefeitura de Manaus.

Nesta quinta-feira, (3), as escolas municipais Senador Fábio P. Lucena Bittecourt (Nova Esperança) e Profª Gelcy Sena Abrantes (Redenção) localizadas nas Zonas Oeste e Centro-Oeste foram as contempladas com os espaços tecnológicos.

“O Telecentro é uma grande conquista”, com este sentimento a comunidade escolar da unidade Senador Fábio Pereira de Lucena Bittencourt (Nova Esperança) recebeu a implantação do 79° telecentro. Segundo a gestora, Nadir Socorro, a escola atende 1.150 alunos do 4° ao 9° ano em três turnos desenvolvendo os projetos: Viajando na Leitura, Matemática Viva, Agenda Ambiental e Mostra Histórica Geográfica.

“A escola está muito orgulhosa dessa aquisição. O Telecentro representa um instrumento para diminuir as desigualdades sociais, econômicas e políticas, além de tornar as aulas mais atrativas. Antigamente somente os ricos tinham acesso às mídias. Com o novo recurso veremos os nossos alunos inteirados da tecnologia. É um grande parceiro para alcançarmos os nossos objetivos”, declarou a gestora.

“O Telecentro tem o propósito de oferecer uma educação de qualidade”, ressaltou o Secretário Municipal de Educação, Mauro Lippi. Segundo ele, 219 escolas receberão os espaços tecnológicos e juntamente com eles a oportunidade de inserção no mercado de trabalho e a inclusão digital de crianças e jovens.

“Vocês alunos terão mais oportunidades com o telecentro, além de estarem em um espaço seguro coordenado pelos professores, afastando dessa forma os mesmos das lan houses. A informática é uma ferramenta não apenas educacional, mas também para o mercado de trabalho. O novo espaço atenderá aos pais, alunos, professores e participantes da comunidade que tenham necessidade de aprender informática ou realizar trabalhos na internet. Além dessa ferramenta pedagógica precisamos da presença de um bom professor e isso a Semed tem de sobra. O futuro de nossa cidade está totalmente ligada à formação de nossos alunos”, ressaltou o Secretário.

Para o aluno do 8° ano, Davi Sobrinho, 13, o telecentro ajudará no reforço das atividades. “Pretendo realizar minhas pesquisas das disciplinas e aprender a utilizar mais o computador”, afirmou o aluno.

“Uma cidade melhor através da educação. Uma comunidade melhor! Telecentro Comunitário 2012! Com essa frase estampada nos murais, alunos e professores da Escola Mul. Profª Gelcy Sena Abrantes receberam com festa o 80° Telecentro.

A escola que desenvolve os projetos Viajando na Leitura, Matemática Viva, Alfabetizando na Hora Certa, Agenda Ambiental, Africanidade e Educação Fiscal atende 567 alunos do 1° ao 5° ano em dois turnos. Segundo o gestor, Silas Moisés, a escola está de parabéns por receber o Telecentro como um novo instrumento da aprendizagem.

“Nós estamos na era tecnológica e as nossas escolas não podem ficar de fora desse progresso. O Telecentro veio para estimular a aprendizagem e o conhecimento de nossos alunos. Será de grande valia tanto para os nossos alunos quanto para os comunitários. Uma porta que se abre no bairro da Redenção”, explicou o gestor.

O coordenador do Telecentro, Tales Renan da Silva, ressaltou que a escola é o ambiente mais propício para a implantação do projeto tecnológico.

“É uma ótima iniciativa aliar à escola ao desenvolvimento da inclusão digital. Pretendemos realizar projetos pedagógicos na escola com os alunos para despertar nos mesmos o interesse pela informática. Atenderemos os comunitários nos horários de 10h às 11h, das 16h às 17h e horários alternativos nos finais de semana. Os alunos serão divididos por turmas para atender a demanda”, afirmou o coordenador.

“Esse novo espaço nos ajudará bastante. Teremos um local próprio para pesquisarmos nossos trabalhos e realizar novos projetos. Gosto muito de utilizar o computador, brincar com os jogos e digitar minhas atividades”, declarou a aluna do 4° ano, Sabrina da Silva, 10.