27/08/13 | 8:53
II Jaavas encerra com corrida rústica

 Foram seis dias de jogos, mais de dois mil participantes divididos em 28 modalidades de esportes e um show de cidadania. O II Jogos Adaptados André Vidal de Araújo (Jaavas) realizado entre os dias 19 e 24 de agosto vai deixar saudades para atletas e organizadores. O sonho de promover a inclusão de deficientes se tornou realidade.

Para fechar com chave de ouro este edição dos jogos, a Prefeitura de Manaus promoveu no último domingo, 25, a I Corrida Rústica Abrace uma Pessoa com Deficiência. O evento reuniu mais de mil competidores entre profissionais, amadores e deficientes, e percorreu as ruas da cidade chamando a atenção da sociedade sobre a importância da inclusão.

“Essa corrida causou um impacto nas pessoas. Percorremos as ruas levantando a bandeira da inclusão da pessoa com deficiência. Muitas pessoas se inscreveram porque acreditam na causa. A sensação é de dever cumprido. Ano que vem iremos melhorar a prova e fazer uma corrida para crianças que vai ser o abracinho”, disse a Coordenadora do Jaavas, Shirley Amaral.

A Corrida saiu de frente do Complexo Municipal de Educação Especial André Vidal, na Rua Maceió, passou pela Rua João Valério, Avenida Djalma Batista e percorreu a Av. Darcy Vargas finalizando no ponto de largada. O primeiro pelotão a iniciar a prova foi o de deficientes visuais e cadeirantes, em seguida o pelotão principal tomou as ruas de Manaus num percurso de 5 km.

Após 16 minutos e 41 segundos, o paraense José Maria Arruda ultrapassou a linha de chegada. Corredor profissional o atleta usou o evento como parte de seu treino semanal.

“Eu sou corredor há mais de 15 anos. Corro 180 km por semana e essa corrida é parte do meu treinamento. Me inscrevi porque gostei da causa. Acho que nós atletas temos que dar exemplo e incentivar essas crianças deficientes a praticarem esportes”, falou o campeão que levou pra casa um cheque de R$ 500 reais.

O aluno Adriano Nascimento do Centro de Educação Especial André Vidal, que tem deficiência intelectual, foi o vencedor da modalidade exclusiva para alunos da escola. O percurso foi pequeno, apenas 1,2 km, mas a alegria dos participantes foi enorme e contagiou os presentes. Sob muitos aplausos, André foi simples ao falar sobre a vitória.

“Estou muito feliz. Treinei muito pra isso”, afirmou o aluno-atleta exibindo a medalha. A mãe do campeão foi receber o filho na linha de chegada e ficou emocionada com o momento especial vivido. “Eles (deficientes) foram por muito tempo esquecidos pela sociedade. Este evento é um incentivo e eles ficam muito alegres. O mais importante era meu filho participar, mas já que ele ganhou, vamos comemorar”, afirmou.

 

Servidores participam

Vários funcionários da Semed, não só abraçaram a causa, mas entraram no clima esportivo e participaram da corrida. O gerente do controle de qualidade da merenda escolar, Leis Batista, foi um dos que ‘suaram a camisa’. Ao lado da esposa, ele percorreu os 5 km da prova em pouco mais de 40 min.

“Estou muito cansado, mas feliz por participar. Não importa o tempo, o importante é completei a corrida”, disse.

O diretor da Escola Municipal Manoel Adriano e maratonista profissional desde 2009, Júlio Marques, também competiu. Segundo ele, o tempo seu tempo não foi tão bom, mas o apelo do evento e repercussão valeram a pena.

“Eu vim com a intenção de apoiar, pois os vencedores são as pessoas com deficiência que tiverem sua causa abraçada. Na minha opinião, os atletas têm a obrigação de apoiar eventos como esse, por isso fiz questão de participar”, disse.

 

Classificação

 

Na prova masculina, Jean Pereira ficou com a terceira posição, seguido por Dionísio Cosme que foi o vice-campeão. O grande vencedor foi José Maria Arruda. Os atletas receberam R$ 200, 300 e 500 reais, respectivamente.

No feminino, Tatiany Pereira ficou em terceiro lugar, Marcia da Silva com a segunda colocação e Ciranilde Santos, com o tempo de 19 min e 27s foi a campeã e também receberam a mesma premiação.