10/08/12 | 17:00
I Oficina Caixa de Ideias da Divisão Regional Educacional (DRE) VI
I Oficina Caixa de Ideias da Divisão Regional Educacional (DRE) VI
 
Vinte e oito professores de 24 escolas municipais da Divisão Regional Educacional (DRE) VI, da Secretaria Municipal de Educação (Semed), participam da I Oficina Caixa de Ideias, nesta sexta-feira, 10, na Escola Municipal Rosa Sverner, bairro Jorge Teixeira, Zona Leste da cidade.
A atividade é uma ação do Projeto de Aceleração de Aprendizagem (PAA) da Secretaria e atenderá educadores que trabalham nas escolas localizadas na Zona Leste da cidade.
Os educadores, ao longo desta sexta-feira, tem a oportunidade de passar por quatro oficinais: origami, jogos pedagógicos, mídia e tecnologia e jogos lúdicos, sendo todas voltadas para a alfabetização, que beneficiará cerca de 840 alunos do PAA, na faixa etária de 10 a 14 anos.
Segundo a coordenadora pedagógica da Divisão de Ensino Fundamental da Semed, Klécia Maia, o projeto implantado pela DRE VI é mais uma ferramenta pedagógica aos professores do PAA.
“O objetivo desse programa é que se façam novas experiências para que o educador tenha mais um suporte em sala de aula. As ideias das oficinas são originadas pelos próprios professores e as experiências que eles colocaram nas atividades são as vividas na escola. A razão de tudo isso é a troca de experiência”, completou.
A assessora do PAA da DRE VI, Laura Patrícia, diz que o lançamento da oficina nesta sexta-feira é a implantação do Projeto Caixa de Ideias, em que o professor possa trabalhar com métodos diferentes para atender da melhor maneira possível o aluno.
“A dinâmica das oficinas é justamente uma troca de experiências para socializar como é feito o trabalho em cada escola. Depois disso, das informações e aprendizado adquiridos os professores farão uma socialização nas escolas e colocarão em prática na sala de aula”, finalizou.
O Professor Mário Ribeiro do PAA da Escola Municipal Zélia Gattai, bairro Nova Vitória, Zona Leste da capital, trabalha há dez anos na modalidade e este atua com 28 alunos em sua unidade educacional. De acordo com o educador, é importante compartilhar ideias e sugestões para melhorar o ensino em prol do aluno.
“A questão da socialização na educação faz parte para nós evoluirmos em nosso trabalho na escola. O projeto é um grande desafio para o educador, pois lidamos com crianças em processo de alfabetização, alfabetizadas e alunos até o 3º ano, onde são estudantes em sua maioria estudando em uma série atrasada. Essa ideia vem para tentar resgatar essas crianças em sua escolaridade”, explicou.