17/10/13 | 18:05
I Mostra de Teatro-Educação na Educação Infantil da DDZ rural

A Mostra de Teatro-Educação será desenvolvida em 16 CMEIs e 2 EMEFs mistas, envolvendo aproximadamente mil crianças. A iniciativa é da Divisão de Educação Infantil da Secretaria Municipal de Educação – Semed através do Projeto Teatro-Educação na Educação Infantil.

O projeto visa oferecer conhecimento teórico e prático no fazer teatral educativo da criança, ao ser integrado ao currículo da educação infantil o projeto leva em consideração o grau de desenvolvimento da criança, a diversidade social e cultural. Tem por objetivo ampliar as possibilidades de conhecimento e desenvolvimento das noções teatrais, além de promover outros modos de ver o mundo.

A Mostra realizada na escola municipal Profª  Francisca de Campos Corrêa, localizada na av. do Turismo, ramal do CETUR, s/n, Tarumã, zona rural de Manaus aconteceu em ação conjunta com o Projeto Araçari  Literário  que trabalha a diversidade textual através da leitura e escrita e promove o estudo da linguagem do texto lido por meio de atividades diversas, explorando as várias habilidades possíveis de releitura, a fim  de formar cidadãos aptos a lerem bem.

“O desenvolvimento da linguagem oral, a socialização e a interação entre os alunos, é o ponto alto do projeto que trabalha, principalmente, a desinibição  e o prazer pela leitura”, disse a  gestora da escola, Kátia Vasconcelos  que enfatiza a capacidade da comunidade rural em realizar tudo a que se predispõem. 

A programação da Mostra contou com a apresentação de alunos da educação infantil e ensino fundamental, além da saudação inicial com a execução de músicas pela banda do Comando Militar do Amazonas – CMA, parceiro da escola.

A turminha da educação infantil da professora Maria Domingas da Silva, ensaiou durante um mês para apresentar a esquete teatral “A ARVORE FALANTE  E SEUS AMIGOS”, são 21 alunos com 5 anos de idade cada, que trabalharam com contos, palestras, desenhos e pinturas. “Eles criaram seu próprio roteiro. A criança vive num mundo de fantasia, então porque não criar um texto a partir de seu imaginário”? Disse a professora.