21/06/12 | 15:50
Finais do handebol e futebol de campo da XV Municipíadas

A Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Sulamita Pereira Gonçalves, bairro Cidade Nova, Zona Norte, foi a campeã na modalidade de futebol de campo na categoria mirim da XV Municipíadas. A final foi realizada na manhã desta quinta-feira, 21, no campo do Centro de Esporte e Lazer (CEL) do Santo Antônio, Zona Oeste da capital.

O futebol de campo foi disputado nas categorias mirim, infantil e juvenil e envolveu  diversos alunos das escolas municipais. Um dos coordenadores dos jogos, Professor de Educação Física Wagner de Oliveira, disse que a maior preocupação não é cem por cento com a parte tática e técnica, mas sim a integração entre todas as escolas e principalmente os alunos.

“Esse momento aqui é da educação física que mostra seu trabalho, não só na formação física, mas no cuidado com a criança, o que ela apresenta além da parte física, a parte afetiva, cognitiva, onde por meio do futebol o aluno é capaz de mostrar seu raciocínio e a sua criatividade”, citou.

            A Professora de Educação Física Sunaia Teixeira Tavares, responsável pela EMEF Sulamita Pereira, ressaltou a participação da unidade no futebol mirim (campeão) e nos jogos eletrônicos na Municipíadas. Para a educadora, o essencial não é o título e sim o esporte como um todo.

            “O objetivo é ter os alunos inseridos na prática desportiva. Nós utilizamos o campo de futebol de outra escola, mas procuramos aproveitar o máximo possível à área para as atividades com os alunos”, comentou.

            Handebol

Cinco vezes campeã da Municipíadas, a EMEF Fábio Lucena, bairro Nova Esperança, Zona Oeste, conquistou o título da modalidade de handebol no juvenil masculino, na manhã desta quinta-feira, 21, no ginásio do Centro de Esporte e Lazer (CEL) Ninimbergue Guerra, bairro de São Jorge.

 O aluno do 9º ano, Robson de Oliveira, 17, foi o goleiro da escola no handebol e ainda participa da modalidade de atletismo. Segundo o jovem atleta, o esporte é tudo e até fez um esforço para participar da final com seus colegas.

 “Pedi uma licença do trabalho hoje (quinta) para jogar. É muito bom está aqui e acredito que os jogos é uma grande brincadeira em que todos se divertem”, contou.

A modalidade teve um total de 24 escolas municipais nas categorias mirim, infantil e juvenil, nos naipes masculino e feminino, com um total de 72 alunos da rede.

            “Os alunos aprendem muito na participação nos jogos. A criança e o jovem passam a se interessar mais pela escola, além do mais os que se destacam são chamados por escolas particulares para competirem com bolsa de estudo. E isso é bom”, destacou um dos coordenadores da modalidade, Professor Harrison Alves.