24/08/12 | 17:18
Festa dos Municípios

I Mostra da Diversidade Cultural promovida pela Escola Municipal Carlos Drummond teve como tema os municípios do interior do Amazonas.

Um show de aprendizado regional. Assim foi a I Mostra da Diversidade Cultural da Escola Municipal Carlos Drummond, realizada na manhã de hoje (24). O evento cumpriu o objetivo e promoveu a alunos e comunitários um conhecimento mais aprofundado da história dos municípios do interior do Amazonas.

Ao caminhar pelas dependências da escola você literalmente passeava pelas cidades do interior. Cada turma ficou encarregada de mostrar desde a economia até as festas, pontos turísticos e todas as características marcantes de cada município.

Regada a muita comida típica e ao som de boi-bumbá a atividade reuniu as famílias em um momento de entretenimento. A Dona de Casa Jomhara Xavier foi prestigiar a filha Thaysa, mas ficou surpresa com a profundidade das explicações feitas pelos alunos.

“Eu visitei todas as salas e fiquei surpresa com a organização e qualidade das explicações. Aprendi bastante coisa nova”, disse.

Presidente Figueiredo

A sala do 4º ano, que falou da história de Presidente Figueiredo, foi a mais visitada na Mostra. A ornamentação diferente feita com árvores e a foto de um cupuaçu chamou a atenção dos presentes.

Ao entrar o visitante era recebido pelo Rei e a Rainha do município que davam as boas vindas e explicavam a origem do nome da cidade. Em seguida, vários grupos de alunos falavam sobre as principais características da cidade, como: as cachoeiras e a Festa do Cupuaçu.

“Nunca mais vou esquecer o que aprendi sobre Presidente Figueiredo”, afirmou Ícaro da Silva, aluno que representou o Rei da cidade.

Dever cumprido

Para a diretora da Escola Municipal Carlos Drummond, Luzia Adélia Marques, a I Mostra da Diversidade Cultural cumpriu o objetivo de despertar nos alunos o interesse em aprender sobre as cidades do interior do estado.

“Eles absorveram muito bem. Envolvemos a família e acredito que esse trabalho foi uma aula de história e geografia feita de forma lúdica”, observou.