29/08/14 | 14:00
Feira de Ciências de escolas municipais abordam temas pedagógicos

Os Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis) Maria do Céu, Abelhinha e Maria da Fé Xerex Souza Anzoategui realizaram suas Feiras de Ciência nesta sexta-feira, 29.

“Minha identidade, nossa diversidade” foi o Cmei Maria do Céu, Conjunto Ajuricaba, bairro Alvorada, zona Oeste. A unidade participa da 2ª Feira de Municipal de Ciências, Tecnologia e Educação Ambiental, competição definida pela Semed para premiar os projetos desenvolvidos pelos alunos.

Duzentos e quarenta estudantes participaram da feira, com apoio dos professores, que desde abril fizeram várias atividades com a comunidade escolar. Na oportunidade, dentro da área de ciências, as crianças aprenderam sobre a formação do povo brasileiro, tendo como a inclusão o branco, o negro e o índio.

 

“A principal meta alcançada pelas crianças foi conhecer as raízes que formam o povo brasileiro. Abordamos a discriminação, o racismo, o bullying, e tudo que acontece com essa raça. Os alunos tiveram contato com os brinquedos, as brincadeiras, as bonecas e todo tipo de material, que inclua o negro e indígena. A sociedade tem visto e trabalhado com os direitos humanos, desmitificando assim, que o negro só pode ser visto em posições inferiores e não em posições sociais maiores”, comentou a professora e autora do projeto, Marinês Batista Malta.

 

Cmei Abelhinha

O resultado de 30 dias de intenso trabalho dos 466 alunos do Cmei Abelhinha, bairro Coroado, zona Leste, foi apresentado na feira que abordou o tema “Brincando também se aprende”.

A escola também participa da competição que premiará os melhores projetos apresentados pelos alunos. A unidade de ensino mostrou a importância dos jogos para o desenvolvimento integral das crianças na educação infantil.

 

Segundo a diretora da escola, os alunos fizeram a construção e confecção dos jogos matemáticos da feira, atuaram como expositores aos visitantes, sem contar com a participação dos pais na ornamentação e confecção das salas de aula.

 

“O principal de tudo é que a criança aprenda, tanto o conceito, quanto os jogos em si e suas regras. Os alunos confeccionaram o material para devida apresentação na feira, depois disso, foi desenvolvido a oralidade deles de como se expressar, principalmente com as pessoas da comunidade na visitação da feira.”, comentou.

Para a professora Maria do Perpétuo Socorro, as crianças tiveram a oportunidade de assimilar a matemática de uma forma prazerosa, com alegria e com vontade de quebrar a barreira de vencer o medo da disciplina.

 

“Nós trabalhamos o jogo da amarelinha, que é muito antigo, tem muitas regras, onde as regras orientam a criança na questão da função social. A criança aprende a fazer aquilo que pode e o que não pode. A regra traz isso, e outra coisa importante do jogo é o aspecto cognitivo, em que a criança trabalha cores, formas geométricas, letras, numerais de uma maneira divertida.”, concluiu.

 

Cmei Maria da Fé Xerex Souza Anzoategui

 

Quatrocentos e oitenta alunos do Cmei Maria da Fé Xerex Souza Anzoategui, no Riacho Doce 3, zona Norte, participaram nesta sexta-feira, 29, da Feira de Ciências, com tema “Compartilhando conhecimentos”.

 

Dentro da temática, as crianças tiveram a oportunidade de aprender quatro  subtemas importantes: frutas da Amazônia, plantas medicinais, brinquedos e brincadeiras e instrumentos musicais.

 

De acordo com a diretora da escola, Patrícia Dallagnese, os alunos se divertiram muito com as apresentações de dança, teatro e desfile, dentro do tema abordado na feira.

 

“Eles viram na forma prática de como trabalhar com a ciência, mas principalmente conhecendo as frutas da Amazônia, as plantas medicinais da região, além de confeccionar os brinquedos com material reciclado de garrafas de refrigerantes, copinhos descartáveis e outros materiais. Eles também confeccionaram os próprios instrumentos musicais na sala de aula, o que mostra a evolução deles na escola.”, explicou.

 

TEXTO: Paulo Rogério Veiga

FOTOS: Divulgação escola