30/11/18 | 16:33
Feira de Ciências da rede municipal tem exposição de mais de 30 projetos científicos

Trinta e cinco projetos científicos foram expostos durante a 6ª edição da Feira de Ciências, Tecnologia e Educação Ambiental da Secretaria Municipal de Educação (Semed), que esse ano tem como tema “Ciência para Redução das Desigualdades: Projetos Educacionais Sustentáveis”. O evento aconteceu nesta sexta-feira, 30/11, na Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM), localizada na Avenida Maceió, zona Centro-Sul de Manaus.

O evento, organizado pela Gerência de Tecnologia Educacional (GTE) da Semed, contou com a participação de mais de 200 alunos nas modalidades da Educação Infantil, Ensino Fundamental 1 e 2, Educação Especial, Educação de Jovens e Adultos (EJA) 1° e 2° segmentos e Educação Indígena.

Os trabalhos apresentados que estiveram presentes na feira, tiveram que passar por outras etapas, como a classificação nas Divisões Distritais Zonais (DDZs) da secretaria. A subsecretária de Gestão Educacional, Euzeni Araújo, participou da Feira, visitando todos os estandes e falou da valorização que a prefeitura de Manaus dá ao estudo científico. “A Prefeitura de Manaus tem apostado em uma educação de qualidade e a Semed tem o papel de traçar metas e objetivos para que isso seja alcançado. Nossos alunos desenvolveram durante todo o ano letivo projetos científicos visando a sustentabilidade do Meio Ambiente. O aprendizado não fica só na escola, eles levam para a família e para a comunidade. Com isso, no futuro, teremos pessoas mais preocupadas com o tema”, explicou Euzeni.

Os trabalhos foram avaliados por uma comissão de 17 professores da rede municipal e estadual de ensino. Cada professor ficou responsável por avaliar individualmente cada projeto. A assessora pedagógica da Educação Especial, Ozivane Santos, ficou surpresa com a organização e desempenho dos alunos da Educação Especial. “Eu estou surpresa com o nível dos trabalhos apresentados, principalmente pelos alunos da Educação Especial. Eles estão superando as suas limitações e estão se apresentando muito bem, explicando como o projeto foi feito, as dificuldades encontradas durante o percurso”, comentou Ozivane.

 

Premiação

Alunos e professores que alcançaram o 1°, 2º e 3° lugar foram premiados com troféu, medalhas e prêmios variados. Um dos destaques da feira ficou com os estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) da Escola Municipal Rubens Sverner, da zona Norte de Manaus. Os alunos desenvolveram uma bomba carneiro, um mecanismo que usa diferenças de pressão para bombear água. O carneiro hidráulico aproveita a energia de um fluxo de água para elevar a coluna do líquido.

O projeto foi desenvolvido pelo professor Cláudio Vieira, que já tinha sido selecionado para a Genyus Olympiad, competição científica que acontece em Nova Iorque, nos Estados Unidos, em junho de 2019, com um projeto desenvolvido na Escola Municipal Lucila Freitas, também da zona Norte. O atual projeto é, inclusive, realizado em conjunto entre as duas escolas.

“Esse trabalho é realizado com turmas da EJA, que são alunos com mais vivência e procuramos trabalhar em cima disso. Um dos alunos já conhecia um certo tipo de bomba e depois de diversas pesquisas chegamos a bomba carneiro e foi possível notar que era um trabalho que podia ser ampliado. Esse trabalho vai se tornar um projeto piloto em uma das escolas, onde nós vamos utilizar a água da chuva e dos condicionadores de ar para armazenamento através da bomba”, conta Cláudio.

Para ele, mais que o reconhecimento na premiação, é importante mostrar para o aluno que a educação acontece também fora da sala de aula. “Eu gosto de ser professor e gosto de realizar esses projetos, porque eu faço disso uma forma de terapia, para poder estar com a mente o tempo todo em evolução e transformar isso em um exemplo para o estudante que pode aprender de outra forma, fora do espaço da sala de aula. O grande mérito é que o aluno se inspire e se torne um cidadão diferente, preocupado com o meio ambiente, com a sustentabilidade”.

Como é o caso de Moisés Suami, um dos alunos premiados, que conta que esse projeto ajudou bastante na sua formação acadêmica. “Esse projeto foi um convite do professor Cláudio que nós sentamos e melhoramos. Usamos peças de custo baixo, que servem tanto para a linha rural, quanto para a urbana e nos deu o prêmio de primeiro lugar. Foi fundamental para o nosso conhecimento e enriquecimento nas matérias de matemática e física”.

As Divisões Distritais Zonais (DDZs) também foram premiadas de acordo com a quantidade de projeto aprovados e vencedores. Nesse ponto, o destaque vai para a DDZ Rural que ficou em primeiro lugar, segundo os avaliadores. O assessor de tecnologia, Franklin Carvalho, destaca que esse resultado foi conseguido devido à dedicação de todos os envolvidos no projeto educacional e que as escolas desde o começo do ano letivo se empenharam.

”Eu acredito que esse resultado premia o esforço, a labuta dos professores, alunos, comunitários, essa ação conjunta para que chegue a essa culminância com esse resultado. Para mim, o maior ganho é a socialização que a criança da área rural pode vir e fazer o intercâmbio com outras vivências que não são comuns para elas, elas ganham conhecimento”.

 

Premiados:

Educação Especial:

1º Lugar – E.M. Terezinha Moura Brasil: “Alfabetizar Reciclando”

2º Lugar – E.M. Professora Isabel Victoria: “Os 3 R’s Mudando o Presente para transformar o Futuro”

3º Lugar – E.M. Teresa Rosa Aguiar: “Plantas medicinais: da horta para a escola sob os cuidados da Educação Especial”

Educação Indígena:

1º Lugar – E.M. Profª Paula Ribeiro Beltrão: “Eu leitor, ouvinte, ator”

2º Lugar – E.M. São Jose 1: “Aprendendo Ciências com Arte”

Educação Infantil:

1º Lugar – Cmei São Francisco: “Horta e Jardim Suspenso”

2º Lugar – Cmei Coração de Jesus: “Geração Atitude! Limpando a nação e o planeta”

3º Lugar – Cmei Maria do Socorro Cardoso: “Compostagem”

Ensino Fundamental Anos Iniciais:

1º Lugar – E.M. Carlos Drummond de Andrade: “Produzindo creme dental da casca do ovo: depois de conhecer, todos irão fazer”

2º Lugar – E.M. Eliana Pacheco: “Reciclando papéis: transformando vidas”

3º Lugar – E.M. Dom Luiz Soares Vieira: “Reaproveitamento consciente dos alimentos”

Ensino Fundamental Anos Finais:

1º Lugar – E.M. Emanuel Rebelo da Cunha: “Práticas Sustentáveis de compostagem e produção de sabão caseiro: reaproveitar para preservar”

2º Lugar – E.M. Dulcenides dos Santos Dias: “O ensino de robótica através do uso de sucatas eletrônicas como ferramenta de aprendizagem”

3º Lugar – E.M. Jorge Resende Sobrinho: “Matemática nas águas 2: análise dos impactos ambientais no igarapé do Tancredo Neves”

EJA 1º Segmento

1º Lugar – E.M. Presidente João Goulart: “Puxirum Literário: Fonte de inspiração no processo de letramento na Educação de Jovens e Adultos”

2º Lugar – E.M. Nazia Chamma Daou: “Alimentação alternativa”

3º Lugar – E.M. Abílio Alencar: “Lixo que vira arte: uma ideia sustentável”

EJA 2º Segmento

1º Lugar – E.M. Rubens Sverner: “A utilização da bomba carneiro na captação de água: uma possibilidade sustentável”

2º Lugar – E.M. Emanuel Rebelo da Cunha: “Problemas ambientais no campo: tratar para resgatar”

3º Lugar – E.M. José Nestor Soeiro: “Moda sustentável e consumo consciente”

DDZ Destaque

1º Lugar – Rural

2º Lugar – Sul

3º Lugar – Norte e Oeste

 

Texto: Érica Marinho e Alexandre Abreu

Fotos: Lton Santos/ Semed

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054