14/05/15 | 12:58
Expedição Rios Voadores é foco de formação para mais de 260 professores da rede pública de Manaus

Mais de 260 professores das secretarias Municipal e Estadual de Educação (Semed) e (Seduc) participaram do curso de capacitação da Expedição Rios Voadores, na manhã desta quinta-feira, 14, que aconteceu no Ceti Elisa Bessa Freire, no Jorge Teixeira, zona Leste. Nele, os educadores aprenderam como inserir nos conteúdos ministrados em sala de aula o tema preservação ambiental, sob o foco dos rios voadores.  A estimativa é atingir mais de 18 mil alunos da rede municipal de ensino.

Por meio de pesquisas do projeto, iniciadas em 2007, foi constatado que o vapor d’água produzido pelos rios amazônicos e armazenados pela influência do oxigênio das árvores é capaz de “exportar” águas pluviais às regiões Sul e Sudeste do Brasil. Agora, o projeto entrou na segunda fase e engloba escolas municipais de 17 cidades do País, entre elas Manaus. A ideia é levar conscientização ambiental aos estudantes e fazê-los entender que uma árvore em pé é capaz de captar até mil litros de água por dia, transformando-se em uma bomba natural que auxilia na produção de energia elétrica e agricultura, o que influencia diretamente na economia do País.

“O rio voador transporta água em forma de vapor, em forma gasosa, e os ventos vão levando esse vapor de água até outras regiões do Brasil. É um aporte de ar úmido que vem da própria Amazônia e funciona como uma bomba d’água, uma fábrica de chuva que é transportada para outras regiões do Brasil, chegando até a Argentina”, destacou um dos coordenadores do projeto, o engenheiro mecânico Gérard Moss. O engenheiro enfatizou que um dos principais papéis da expedição é conscientizar que a Amazônia preservada impacta diretamente no clima do Brasil. “Contamos com essa parceria com a Semed para que os moradores daqui sejam cientes da importância que eles têm, porque sem essa água não há geração de energia elétrica, não tem agricultura. Sem água o País para”, explicou.

Segundo assessor de Educação Ambiental da Divisão de Ensino Fundamental (DEF) da Semed, André Soledade, os professores serão multiplicadores das boas práticas e das informações repassadas durante a formação. Ele ressaltou que a expectativa é que sejam atingidos,  diretamente, mais de 18 mil alunos.

“A atuação da Semed no projeto é de forma multiplicadora. Todo o material que recebemos aqui na formação irá subsidiar as nossas escolas de conteúdos e principalmente nas questões da educação ambiental”, afirmou.

Abrangência

Engajada nas causas ambientais, a secretária da Semed, Kátia Schweickardt, participou da capacitação e afirmou ter ficado impressionada com as informações, que até então desconhecia. Para ela, a educação é um importante instrumento no êxito do projeto. De acordo com a secretária, se em Manaus for expandida a formação para mais professores, é possível influenciar mais de 500 mil pessoas direta e indiretamente.

“Eu fiquei impressionada com tudo. Isso para mim foi profundamente inovador e eu estou muito interessada de que nós (Semed) absorvamos isso na rede (municipal de ensino) e possamos trabalhar o assunto no coração das nossas crianças.”, destacou a secretária.

Durante a formação, o coordenador Gérard Moss afirmou, ainda, que uma árvore de, aproximadamente, 20m de altura pode colocar na atmosfera mais de uma tonelada de água por dia. “É uma caixa d’água praticamente. Então imagina o estrago que temos ao perder uma sumaúma, por exemplo”, destacou.

 

Texto: Thiago Botelho

Fotos: Lton Santos

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054