12/05/16 | 11:31
Estudantes fazem ação de conscientização porta a porta na zona Norte

Garis na escolaOs moradores do bairro Colônia Terra Nova II, na zona Norte, receberam “agentes mirins de conscientização ambiental” nas portas de casa, na tarde desta quarta-feira, 11. Mais de 60 alunos da Escola Municipal Antônio Moraes, localizada na rua Apimbaré, no mesmo bairro, saíram pelas ruas próximas levando orientações aos moradores sobre como eles podem ajudar a manter o meio ambiente limpo e, ao mesmo tempo, gerar trabalho aos catadores de resíduos da cidade. A ação porta a porta foi coordenada pelas equipes de conscientização da Prefeitura de Manaus e por grupos de catadores.

Presente na programação diária da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), a atividade de sensibilização e conscientização ambiental complementa os trabalhos de coleta domiciliar, limpeza de igarapés, coleta seletiva e varrição executados pelos garis, todos os dias na cidade.

Segundo o secretário titular da Semulsp, Paulo Farias, além de limpar a cidade, a Prefeitura Municipal tem o compromisso de melhorar a conversação com a comunidade, para que haja uma mudança de postura do cidadão em relação ao meio ambiente. “Precisamos avançar no sentido de reduzir o lixo jogado nas ruas e igarapés. Uma das maneiras é entrando diretamente nas comunidades e informando a população”, avaliou.

Desta vez, esse trabalho de conscientização porta a porta ganhou o reforço de alunos da rede pública municipal. Os estudantes, do 8º e 9º anos, receberam instruções de dois grupos de catadores das Associações Arpa e ACR sobre a separação do lixo e o aproveitamento de materiais, como garrafas PET, latinhas de alumínio, embalagens longa vida, plásticos, papel e papelão.11-05-16-Ação SEMULSP.foto-D`castro

Depois da oficina de orientação, os jovens saíram às ruas, na companhia dos Garis da Alegria e dos agentes de conscientização, para pôr em prática o que aprenderam. “Nós já trabalhamos a temática ambiental na escola e temos o prazer de ver essas crianças se tornarem multiplicadores dessa consciência”, comentou o diretor da escola, Marco Aurélio.

Para a subsecretária municipal de educação, Euzenir Trajano, esta ação colabora para que o aprendizado dos jovens seja completo, pois eles não apenas ouvem as informações, mas também agora têm oportunidade de praticar. “O aprendizado só é completo quando as crianças vivenciam aquilo que aprendem. Foi muito gratificante vê-los engajados”, comentou.

Esta escola ainda recebe uma segunda parte do projeto proposto pela vereadora Socorro Sampaio, nesta sexta-feira, 13, quando os estudantes voltarão às ruas para coletar (nas mesmas casas por onde passaram) materiais separados pelos moradores. “Esse trabalho inicia aqui, mas não terminará. Essa ação será permanente”, prometeu a vereadora, que esteve presente na escola e foi às ruas com os estudantes.

A mesma programação será levada à Escola Municipal Professora Maria do Socorro Azevedo de Oliveira, na zona Leste, nos dias 18 e 20 de maio.

O projeto foi executado, por meio de Emenda Parlamentar que destinou R$ 57 mil para que a Semulsp viabilizasse o evento, que deve gerar materiais recicláveis aos catadores e, ainda resultar na entrega de computadores às escolas.

 

Texto e Foto: Assessoria de Comunicação Semulsp

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054