06/06/16 | 10:30
Espaço de recreação inclusiva proporciona avanços no ensino de crianças com deficiência

IMG_0518Inaugurado há quase um ano, o parquinho adaptado instalado do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Caio Carlos Frota de Medeiros, no Residencial Viver Melhor 1, na zona Norte de Manaus, já trouxe uma série de mudanças na vida escolar e familiar das crianças atendidas pela instituição municipal de ensino. A iniciativa já recebeu, inclusive, reconhecimento nacional, em um concurso promovido pelo Ministério da Educação (MEC).

O parquinho foi idealizado pela professora do Cmei, Michelle Nunes, e construído com o apoio de pais de alunos e parcerias com empresas da cidade. Formada em pedagogia e fazendo especializações nas áreas de educação inclusiva e desenvolvimento social, a professora decidiu desenvolver a proposta ao perceber a necessidade de incluir as crianças com deficiência física e intelectual, nas atividades de educação física e recreação da escola.

Ela explica que, anteriormente, os alunos com limitações físicas e intelectuais, não utilizavam o parquinho que existia na escola, já que o brinquedo não era projetado para crianças com mobilidade reduzida, por exemplo. Foi então que surgiu a ideia de adaptar os brinquedos, utilizando principalmente material reciclável. A professora contou com o auxílio dos pais e alguns parceiros para a realização do trabalho.

IMG_0487“Observamos a necessidade de adaptarmos o parquinho antigo e levamos a ideia aos pais que, prontamente se envolveram. Conseguimos o apoio da empresa que faz o transporte público aqui no bairro, com a doação dos pneus maiores e de uma empresa de carros, que doou os pneus menores. Os pais conseguiram tintas e outros materiais e nós fizemos as adaptações”.

O novo parquinho passou por algumas adaptações, como em um dos balanços, onde foi colocado um pneu para que as crianças com limitações motoras pudessem utilizá-lo. Também foram criados brinquedos, como o túnel de pneus, que auxilia do treinamento de crianças com deficiência visual, com a utilização de piso tátil, além de treinar a coordenação motora das outras crianças.

O parquinho adaptado também é utilizado pelos alunos da Escola Municipal Benjamim Matias Fernandes, beneficiando cerca de 60 crianças autistas, deficientes intelectuais, físicas, e com limitações motoras e visuais.  De acordo com a professora, mesmo sendo um trabalho recente, já é possível observar mudanças positivas no dia a dia dos alunos. “A maior mudança que observamos está ligada ao comportamento. Recentemente levamos a turma ao cinema e eles se comportaram de forma exemplar. Isso é incluir essas crianças na sociedade”.

IMG_0503Mãe de Isaac de 11 anos, diagnosticado com espectro autista, Fabiane da Silva participa ativamente da vida escolar do filho e está sempre presente na escola. Ela conta que a possibilidade de utilizar o parquinho e interagir com outras crianças trouxe ao menino a possibilidade de brincar com os outros alunos da escola. “Eu fico emocionada por ver meu filho fazendo algo que eu sei que antes ele não conseguia, como o contato com a areia. Só o fato de poder usar brinquedos adaptados para ele já é algo que me deixa satisfeita”.

A mãe ressalta a participação dos pais no processo de reforma adaptação do parquinho e destaca a importância do envolvimento da comunidade no processo de promover mudanças que geram benefícios a todos, como forma de atuar em parceria com o poder público.

Joelma Nunes é outra mãe que avalia positivamente a ideia de adaptar o parquinho às necessidades das crianças com deficiência. Mãe do pequeno Jeovane Ferreira Gomes, que nasceu com hidrocefalia e mielomeningocele, ela também se emociona ao falar do que representa para o filho poder utilizar os brinquedos que antes não conseguia. “O parquinho foi algo muito importante, porque antes ele só ficava observando às outras crianças brincar e me perguntava o motivo de não poder. Hoje é diferente. É satisfatório ver seu filho ser incluído”, afirma.

Premiação e novo parquinho – A experiência com o parquinho adaptado foi tão bem sucedida que ficou em primeiro lugar da 9ª edição do prêmio “Professores do Brasil”, categoria Pré-Escola/Educação Infantil, promovido pelo MEC com o objetivo de divulgar, valorizar experiências pedagógicas e estimular trabalhos de professores da rede pública que contribuam para a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem em todo o País.

O Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Graziela Ribeiro, localizado no bairro Alvorada, zona Oeste, também deverá ganhar ainda este ano umparquinho adaptado, o segundo da rede municipal de ensino. O Cmei Graziela Ribeiro possui 10 salas de aula e atende 460 alunos, do 1º e 2º período, de 4 e 5 anos. O empenho dos professores foi destacado pela secretária de educação que ressaltou o projeto de implantação de um parque adaptado para beneficiar e incluir todos os alunos.

 

Texto: Martha Bernardo

Fotos: Lton Santos

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054