14/08/14 | 17:35
Escolas receberão cartilha para informar sobre violência doméstica de forma pedagógica


Cerca de 300 servidores, entre professores, pedagogos e chefes de divisão da Secretaria Municipal de Educação (Semed) participaram na tarde desta quinta feira, 14, da cerimônia de lançamento da cartilha “Lei Maria da Penha nas Escolas”, realizada no auditório do órgão.

O livro foi criado pela Comissão de Defesa e Proteção dos Direitos da Mulher,  da Câmara Municipal de Manaus (CMM). Inicialmente, foram confeccionados 35 mil exemplares que serão distribuídos, gradativamente, em todas as escolas da Semed.

A mentora do projeto, a vereadora e professora Jacqueline, em seu discurso explicou porque pensou criar uma cartilha que abordasse a Lei Maria da Penha voltada aos alunos da rede municipal de ensino.

“Pensamos em fazer uma cartilha que não mostrasse, somente, a violência física. Daí surgiu o anseio e a ideia de mostrar todas as vertentes da violência contra mulher, ou seja, a violência física, sexual, psicológica, moral e patrimonial na escola, tendo em vista que ela é um grande agente de mudança e de transformação. Então, um importante nicho para se trabalhar essa questão, mas de uma forma lúdica, acessível e, principalmente, atraente”, comentou.

O livro tem o objetivo de informar e conscientizar alunos da rede municipal de ensino sobre a Lei Maria da Penha e também sobre as possíveis formas de violências contra a mulher. Nele contém uma abordagem sucinta e interessante sobre o tema. Tem um breve histórico da origem da lei Maria da Penha, quando e porque foi criada. Além disso, oferece múltiplas formas de utilização em sala de aula, utilizando  jogos de palavras cruzadas e caças palavras

Também oferece como sugestão de uso para atividades escolares, dramatizações, produção de texto explorando gêneros textuais, construção de jornal mural, trabalho em grupo e exploração de poemas.

O Secretário Municipal de Educação, Humberto Michiles, destacou a iniciativa da comissão de Defesa e Proteção dos Direitos da Mulher como positiva e louvável.

“Acho a iniciativa louvável e um gesto de extrema sensibilidade, pois vejo isso, ainda hoje, como chaga na sociedade e a única forma que vejo de revertermos essa realidade e conscientizarmos é mostrarmos às pessoas valores importantes, como o respeito ao ser humano e uso do diálogo sobre qualquer situação”, falou o secretário.

Humberto disse, ainda, que com essa cartilha os professores terão um mecanismo pedagógico para se trabalhar essa questão em sala de aula.

“Olhei o material, achei muito bom e acredito que com ele nossos professores encontrarão mecanismos que lhes darão suporte para repassar informações relevantes sobre violência doméstica”, destacou.

 

Texto: Emerson Felipe

Fotos: Cleomir Santos

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação

(92) 3632-2054