25/09/14 | 15:25
Escolas Municipais da Zona Oeste promovem fase distrital da Feira de Ciências

Como vivem as formigas? Qual a importância da ingestão de frutas e legumes? Que animais amazônicos estão em perigo de extinção? Essas indagações foram alguns dos temas de 53 projetos científicos desenvolvidos pelas escolas municipais da zona oeste de Manaus, e que foram apresentados ao público na manhã desta quinta-feira, 25, no Centro de Convivência Magdalena Arce Daou.

A atividade é parte do projeto da Secretaria Municipal de Educação (Semed) que está estimulando a produção de trabalhos de pesquisa nas unidades de ensino da capital. Nesta etapa, foram reunidos os melhores projetos de 51 escolas da Divisão Distrital Zonal Oeste (DDZ2) nos segmentos de educação infantil, 1º ao9º ano, educação de jovens e adultos (EJA) e Programa de Aceleração da Aprendizagem (PAA).

A Feira de Ciências é uma competição dividida em três etapas que irá premiar os melhores projetos desenvolvidos pelos alunos da rede municipal. A primeira etapa ocorreu entre os meses de maio e agosto nas escolas. Agora, serão escolhidos os melhores projetos que representarão as DDZs. A última etapa será em outubro.

“É um momento de culminância dos trabalhos pesquisados na escola e uma oportunidade de mostrar o que a escola tem trabalhado no ano. O legal é que está sendo em um lugar aberto, dando a oportunidade de mais pessoas prestigiarem”, observou a chefe da DDZ Oeste, Regina Ortiz.

Trabalhos

Os alunos do 2º período do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Herman Gmeiner apresentaram o “Fantástico Mundo das Formigas”. Para isso, foi montada uma tenda com figuras das variadas espécies de formigas existentes.

Segundo a professora Socorro Viana, coordenadora do projeto, no jardim da escola existem muitas formigas, e os alunos sempre gostavam de observar os formigueiros e a forma como os insetos carregam os alimentos.

“Nas nossas caminhadas pela escola, eles (alunos) sempre observavam os formigueiros e isso chamava a atenção deles. Eu percebi o interesse deles. E vi que isso seria um tema interessante para eles. Então fizemos pesquisas, assistimos o filme ‘Lucas um intruso no formigueiro’ para fazer o projeto”, explicou.

Silvia Letícia Moreira, de seis anos, explicou a diferença da formiga rainha, operária e soldada.

“A rainha dá ordens e controla o formigueiro. As operarias fazem a coleta dos alimentos e a soldada vigia a entrada do formigueiro. O interessante é que a formiga rainha perde as asas quando põem ovos”, contou.

Campeão do concurso de 2013, com o trabalho sobre a água, o Cmei Elza Damasceno abordou neste ano o tema ‘Comer, aprender e crescer com as vitaminas’. Uma banca com várias frutas, verduras e legumes faziam parte do cenário. O projeto surgiu após a direção da escola perceber que as crianças rejeitavam esses alimentos na merenda escolar.

A pequena Lara Sophia Souza, de cinco anos, falou sobre os alimentos ricos em vitamina C e D.

“A vitamina D é muito importante para o nosso organismo e deixa os nossos ossos fortes. Ela é fabricada na nossa pele sobre o efeito de raios solares. Você acha-la, também, na gema do ovo”, apresentou.

A dona de casa Iolanda Araújo, foi ao Centro de Convivência Magdalena Arce Daou matricular sua neta nas aulas de natação. Ao ver a movimentação, parou e prestigiou alguns trabalhos, e aprovou a iniciativa.

“Muito legal a prefeitura fazer isso aqui no centro de convivência. As crianças estavam felizes apresentando os trabalhos. Assisti alguns e gostei bastante. Minha neta também amou”, afirmou.

TEXTO: Thiago Botelho

FOTOS: Cleomir Santos

Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Assessoria de Comunicação (92) 3632-2054