18/12/14 | 10:57
Escolas da rede municipal são campeãs do Prêmio Nacional Construindo a Nação, do Sesi

A Escola Municipal Pintor Leonardo da Vinci e o Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Madre Elísia venceram nacionalmente o  Prêmio Construindo a Nação, nas categorias Ensino Fundamental 2 e Educação Infantil, respectivamente. A premiação é oferecida anualmente pelo Serviço Social da Indústria (Sesi), por meio do Instituto da Cidadania, e ocorreu na Pinacoteca de São Paulo.
O prêmio analisa, entre outros itens, a participação dos alunos como agentes de mudança, na melhoria ou atuantes na resolução de problemas das comunidades onde suas instituições de ensino estão inseridas.
Dentro da escola Leonardo Da Vinci foi avaliado o projeto Árvores Frutífera da Região Amazônica (Afra), que incentiva os alunos da unidade de ensino a terem a experiência na plantação de frutas regionais. A ideia surgiu em 2007 e, de lá para cá, foi aperfeiçoada a cada ano.

 

De acordo com a coordenadora do projeto, Ieda Maria Bernardes, além da plantação de frutas, os alunos produzem biojóias, como colares de sementes de açaí e fitocosméticos, entre eles o sabonete de cupuaçu. “O projeto tem o objetivo de fazer com que as crianças conheçam e reconheçam as frutas da Amazônia. Quando eu comecei a lecionar aqui, percebi que as crianças não conheciam as frutas regionais. É uma falta de identidade regional e a partir daí a ideia nasceu”, disse, lembrando da emoção ao receber o prêmio. “Foi um momento mágico e eu vi que estamos no caminho certo. O sonho é uma escola sustentável, na qual pudéssemos trabalhar todas as disciplinas dentro do projeto Afra”, concluiu.
Com a ideia de resgatar valores essenciais para a vida em sociedade, como  ajudar, aceitar as diferenças, respeitar e obedecer, o Cmei Madre Elísia iniciou um trabalho junto aos mais de 300 alunos da unidade de ensino. A iniciativa, que abrange toda a escola e os pais de estudantes, foi reconhecida como o mais importante projeto do Brasil, no segmento de educação infantil, durante a cerimônia do Prêmio Construindo a Nação.

Segundo a diretora da escola, Wanderluce de Souza, como a maioria dos estudantes do Madre Elísia têm pais separados, foi detectada a ausência desses comportamentos e o projeto surgiu para auxiliar nessa deficiência.
“O projeto surgiu como uma necessidade de resgatar valores adormecidos com a chegada da globalização e tem a intenção de devolver a capacidade do aluno de se posicionar, analisar e atuar de forma crítica e harmoniosa com seus semelhantes de modo que todos sejam capazes de cumprir seus direitos e deveres e, consequentemente, construir uma nação mais justa e igualitária”, explicou. A gestora fez questão de frisar que o êxito do trabalho só foi possível com o esforço de todos os funcionários da escola.
“Esse trabalho não é só meu. Eu fui até São Paulo receber a premiação, mas todos os funcionários tiveram importância da execução, afinal, foi dando exemplo desses valores que estimulamos as nossas crianças a mudarem seus hábitos. Todos, desde os serviços gerais, passando por merendeiras e chegando à sala de aula, se empenharam para que obtivéssemos êxito”, observou.

Texto: Thiago Botelho