22/03/12 | 14:47
Escolas da DRE VI recebem Telecentros.

Mais duas novas unidades dos Telecentros foram entregues nesta última terça-feira (20), pelo Secretário Municipal de Educação Dr. Mauro Lippi, às escolas da prefeitura.

As escolas beneficiadas foram São Luís (Colônia Antônio Aleixo) e Themístocles Gadelha (Jorge Teixeira), ambas localizadas na Zona Leste de Manaus. Na Esc. Mul. São Luís cerca de 980 crianças participarão das atividades oferecidas pelo Telecentro.

“Os alunos quando vierem usar o espaço somente poderão acessar com o acompanhamento do professor de sala de aula. Com duração de 1 hora, cada turma poderá fazer suas pesquisas, acessar sites educativos e viajar pela internet sem gastar tempo e dinheiro nas lan houses, porque a meta é atingir pais, alunos e comunidade escolar sem exceção. As pessoas que tiverem interessem em utilizar o espaço podem fazer seus cursos e pesquisas em nossos laboratórios duas vezes por semana. O primeiro passo é fazer o cadastro e em seguida aguardar pelas oficinas que deverão ser ministradas a partir de abril. Pela manhã, os alunos utilizarão o espaço no horário de 7h às 11h e pela tarde de 13h às 17h. O turno noturno deverá ser o melhor horário para atender aos pais e comunitários a partir das 18h”, comentou Francisco Oliveira, coordenador do Telecentro.

Segundo a gestora da Escola São Luís, Noelia Vinente, a comunidade do bairro Colônia Antônio Aleixo está satisfeita com a implantação dos projetos pedagógicos que ajudarão na formação das crianças.

“Agradecemos ao senhor secretário por olhar com carinho nossa comunidade, e também toda sua equipe que vem se empenhando bastante. Somos apaixonados por aquilo que fazemos e tenha certeza que este grupo de professores estão, de fato, empenhados a transformar a educação dos alunos desta cidade. É um avanço na educação que deveria ser implantado há muito tempo, e agora somos agraciados com este projeto que tem como meta a inclusão digital”, afirma a gestora.

“Vocês estão presenciando um momento único na educação dos alunos da cidade de Manaus. Esses espaços representam uma grande oportunidade na vida de vocês. Antes para fazer os trabalhos pedagógicos vocês gastavam dinheiro nas famosas lan houses, um perigo iminente, e ninguém acompanha os alunos nesses locais. Agora com a implantação do Telecentro os seus filhos farão os trabalhos num lugar bastante seguro sob a guarda dos professores e direção da escola. Estamos entregando escolas de qualidade à população e vocês precisam aproveitar o máximo este momento. Seus pais também poderão utilizar a internet e aprender com vocês sem pagar nada. Segundo algumas pesquisas ainda têm muitas pessoas consideradas “analfabetos digitais”, e nós queremos minimizar esta situação. Não queremos que vocês fiquem à mercê do descaso tecnológico, queremos a inclusão digital para todos. Logo as escolas que são polos receberão softwares educativos contendo jogos pedagógicos e também a implantação de lousas digitais por meio do projeto Netbio, afirma Mauro Lippi, Secretário Municipal de Educação.

Saindo do bairro Colônia Antônio Aleixo em direção ao bairro Jorge Teixeira, mais uma unidade foi entregue à comunidade escolar. A Escola Municipal Themistócles Gadelha foi a 38ª escola a ser beneficiada com o projeto. Até o final do mês mais de 50 Telecentros serão inaugurados.

A unidade atenderá mais de 1400 alunos distribuídos nos turnos matutino e vespertino. “Muitos alunos têm interesse em querer aprender a usar o computador, o que faltava era oportunidade. Este projeto vai beneficiar os alunos no seu processo de ensino e aprendizagem, e, também prepará-los para encarar o mercado de trabalho que é bastante competitivo”, afirma Nelcione Freitas, coordenador do Telecentro.

Mesmo à frente da escola há três meses, o gestor Roberval Jovino, está empenhado a ajudar os alunos para que os mesmos possam usufruir da melhor maneira os espaços digitais. “É muito importante dizer que temos pessoas bem preparadas e comprometidas aqui na escola, os professores. Além deles contamos com o apoio dos pais e colaboradores porque sem eles seria bem mais difícil participar na formação dos alunos, e o que queremos é prepará-los para o futuro oferecendo uma educação de qualidade”, comentou o gestor.