10/06/16 | 15:50
Escola São João faz alerta em área de proteção ambiental

Ação da APA na EM. São João. Oca e Semmas. Fotos Cleomir (37)Em comemoração ao mês do Meio Ambiente, pais e alunos da Escola Municipal São João, bairro Redenção, zona Oeste, participaram, nesta sexta-feira, 10, de uma programação com a palestra sobre a Área de Proteção Ambiental (APA) Tarumã Ponta Negra. A ação é uma realização das secretarias municipais de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) e Educação (Semed) e contou com coordenação pedagógica, pais, responsáveis e alunos da unidade escolar. A programação contou com teatro de fantoche e distribuição de mudas em resíduos de coco. 

A gestora da Área de Proteção Ambiental (APA) Tarumã Ponta Negra, Angeline Ugarte Amorim, disse que o encontro foi fundamental para envolver os responsáveis e alunos sobre a temática da questão ambiental. Segundo ela, a escola é o primeiro e o principal espaço, onde se pode disseminar esses valores, inclusive a importância do patrimônio ambiental. 

Ação da APA na EM. São João. Oca e Semmas. Fotos Cleomir (18)“Essa escola possui um quadro pedagógico preocupado com a questão ambiental. Nós esperamos trazer à população, além dos estudantes, informações sobre essa Área de Proteção Ambiental Tarumã Ponta Negra, que é a maior unidade de conservação do município de Manaus, gerida pela prefeitura”, destacou. 

Para a assessora pedagógica das Ocas do Conhecimento da Semed e conselheira da APA, Luciana Oliveira, o trabalho feito pelos profissionais sobre a temática é fundamental para conscientizar a população, uma vez que esses moradores vivem em uma área de proteção ambiental. 

“A comunidade tem de conhecer, reconhecer e ser consciente de que está dentro de uma área protegida e que precisa conservar isso, principalmente as águas dos igarapés que estão sendo poluídas, recebendo muitos dejetos”, disse ao salientar que o igarapé do Gigante, que fica na área, corta vários bairros da localidade e precisa ser preservado. 

Ação da APA na EM. São João. Oca e Semmas. Fotos Cleomir (22)Segundo a diretora da escola São João, Rosa Oliveira, que atende 276 alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, foi um momento muito especial, pois vai conscientizar as crianças, pais e responsáveis sobre a importância do projeto APA Tarumã Ponta Negra. 

“Foi importantíssimo esse momento, pois já estamos trabalhando esse tema, onde as crianças tiveram a oportunidade de conhecer outras parcerias. Com certeza, esse trabalho tem tudo para crescer, pois as crianças são herdeiras do futuro. Percebemos que eles vão ensinar os adultos, porque infelizmente são eles que poluem os rios, igarapés, as ruas e não cuidam de nossa água. A educação é que transforma e nós acreditamos em nossas crianças”, disse. 

Habitantes 

Ação da APA na EM. São João. Oca e Semmas. Fotos Cleomir (33)O presidente da Associação de Moradores do Bairro da Redenção (AMBR), Mário José Henrique de Souza, disse que o trabalho no bairro – com aproximadamente 50 mil habitantes, segundo dados do último censo do IBGE -, precisa acontecer em conjunto, uma vez que os moradores insistem em depositar dejetos nos igarapés. 

“A associação de moradores tem a preocupação muito grande com isso. Temos uma parceria com a Prefeitura de Manaus de tentar conversar com as pessoas de que esse tipo de problema não pode acontecer”, destacou. 

Para o mundo ver 

Natural de Itacoatiara (a 176 quilômetros da cidade), Maria do Socorro Auzier Ramos, 57, mora há 20 anos na cidade de Nantes, na França, e fez questão de acompanhar a programação da escola. Ela, que também é coordenadora dos projetos “Sensibilização dos Igarapés de Manaus”, “Troca Cultural França e Manaus” e “Os hotéis de Ecologia”, faz parte da Association Les Amis de L”Amazonie (Associação dos Amigos da Amazônia), onde considerou excelente a ideia de levar a temática para uma escola municipal. Ação da APA na EM. São João. Oca e Semmas. Fotos Cleomir (10)

“Foi uma surpresa muito agradável, pois achava que não estávamos nesse desenvolvimento de sensibilização sobre a proteção da natureza amazonense. Percebo aqui, na escola, um trabalho de base, com palestras de profissionais competentes. Faço parte de uma associação, na França, onde nosso objetivo é comunicar o trabalho que está sendo feito pela Semmas, em que a direção da escola e toda estrutura da prefeitura se preocupa com a natureza e ecologia”, completou. 

De acordo com a Maria do Socorro, que registra tudo com sua máquina fotográfica, as informações da APA Tarumã Ponta Negra e do evento na Escola Municipal São João serão postadas no link oficial http://lesamisdelamazonie.wix.com/manausna segunda quinzena de agosto.

Histórico

A Área de Proteção Ambiental  (APA) Tarumã Ponta Negra possui 22.698,84 ha em área e foi criada pelo Poder Municipal por meio do Decreto Nº 9.556 em 22 de abril de 2008. Seu caráter protetivo dá-se em função da Bacia do Igarapé Tarumã-Açu, cujos tributários são os Igarapés: Santo Antônio, Cabeça-branca, São José, Leão, Mariano, Branquinho, Caniço, Argola, Tiú, Bolívia, Panemão e Gigante. Sua relevância não se restringe ao aspecto ecológico, tendo enorme importância sócio-histórica. Neste sentido, a região passou por iniciativas de preservação e conservação importantes. Em 1968, o Decreto 117 de 22 de novembro, declarava a área como de utilidade pública. Onze anos depois, em 1979, o Decreto 1640 de 31 de outubro, reafirma a área como de utilidade pública, mencionando uma área para criação do Parque Urbano do Tarumãzinho.

 

Texto: Paulo Rogério

Foto: Cleomir Santos

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054