07/04/16 | 13:40
Escola municipal Vicente de Paula promove ação contra o Aedes aegypti

_MG_0102Na data em que se comemora o Dia Mundial da Saúde, a Escola Municipal Vicente de Paula, localizada no bairro Japiimlândia, zona Sul, abraçou a causa da mais árdua luta da saúde pública do Brasil, que é o combate à proliferação do mosquito Aedes aegypti, e promoveu, na manhã desta quinta-feira, 7, um dia de mobilização na comunidade. Alunos, pais e professores assistiram a uma palestra da Marinha do Brasil sobre as estratégias de enfrentamento ao mosquito causador da Dengue, Zika vírus e Chikungunya.

De acordo com a diretora Maria Santana, a escola vem fazendo atividades de combate ao mosquito desde o início do ano, com ações pedagógicas em sala de aula e, também, caminhadas pelas ruas do bairro. Ela acredita que a educação tem obrigação de auxiliar a saúde pública no enfrentamento ao mosquito.

“Hoje, como é o dia mundial da saúde, nós estamos novamente fazendo um momento de enfoque contra esse mosquito. Estamos, mais uma vez, fazendo essa sensibilização com nossa comunidade escolar porque temos que nos sentir comprometido com a causa”, disse.

_MG_0173O aluno Carlos Gomes, 13, do 8º ano, foi escolhido para fazer parte da equipe de brigadistas da escola. No horário do recreio e no contraturno das aulas, ele e mais cinco colegas percorrem o prédio da unidade de ensino para observar e eliminar possíveis criadouros do Aedes aegypti.

“Fazemos o monitoramento e prevenção de focos de possíveis criadouros do Aedes. Trabalhamos em parceria com a comunidade e com projetos dentro da escola e assim combatendo esse mosquito. As pessoas precisam saber que esse é um risco muito grande para nossa saúde e para as futuras gerações”, explicou.

Convidada pelo Ministério da Educação (MEC) para fazer parte da atividade, que também foi realizada em outras escolas públicas do Brasil, a coordenadora do curso de Enfermagem da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Gilsirene de Almeida, disse que o método mais eficaz de combater a proliferação do vetor é informação e que a escola é o lugar ideal para disseminar essa consciência.

“Por meio da educação conseguimos mudar valores e atitudes. Então, dentro da escola é importante que essa informação chegue de forma precisa para que possamos prevenir o mosquito Aedes aegypti. É esse o caminho, quanto maior a divulgação e informação, mais conseguiremos mudar atitudes. Cada um de nós tem sua parcela de responsabilidade”, afirmou.

Palestra_MG_0140

Na palestra promovida pela Marinha do Brasil, que durou aproximadamente 30 minutos, foi apresentado o ciclo de vida do Aedes aegypti, como eles se alimentam, se reproduzem e também sobres os sintomas da Zika, Dengue e Chikungunya. O bairro do Japiilândia está numa área de alto risco.

Atenta a todas as informações repassadas, a aluna Viviane Cunha, 13, do 8º ano, disse o que aprendeu acerca do mosquito.”Ele transmite três doenças que atualmente as pessoas estão pegando muito. Para combatê-lo, nós devemos procurar criadouros e supervisionar as piscinas onde eles se reproduzem”, ensinou.

Texto: Thiago Botelho

Fotos: Lton Santos

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054